Numa cerimônia chata e sem surpresas, o Cine PE – Festival do Audiovisual anunciou ontem à noite a lista dos premiados desta 12a edição. O longa paulista Nossa Vida Não Cabe Num Opala, de Reynaldo Pinheiro, foi o grande vencedor da festa, levando pra casa 5 troféus, entre eles o de melhor filme pelo júri oficial e melhor roteiro para Di Moretti.

Já o melhor filme segundo o voto popular foi concedido ao filme Bodas de Papel, de André Sturm. Após o anúncio do resultado, a platéia do Cine PE soltou vaias e gritos de “marmelada” para o filme de Sturm. O troféu Calunga de melhor direção foi para Rodolfo Nanni, do filme O Retorno (SP). Pernambuco só saiu com um prêmio da mostra oficial: o Troféu Gilberto Freyre para o documentário Guia Prático Histórico e Sentimental da Cidade do Recife, de Leo Falcão.

Na categoria de curta-metragens, os vencedores foram Os Filmes Que Não Fiz, de Gilberto Scarpa (melhor filme em 35 mm), e Amanda e Monick (melhor filme em formato digital). A animação pernambucana Até O Sol Raiá, de Fernando Jorge e Leandro Amorim, levou o prêmio especial do júri oficial.

Ao agradecer o prêmios de melhor filme sob aplausos e vaias, o diretor de Nossa Vida Não Cabe Num Opala, Reinaldo Pinheiro, ignorou os críticos e disse que seu filme não é de fácil assimilação. “Meu filme é polêmico. Nem todos entendem”, afirmou.

Mostra Pernambuco
– O Cine PE também premiou a produção local na Mostra Pernambuco, braço inédito do festival. O filme Amigos de Risco, do estreante Daniel Bandeira, levou o troféu de melhor filme, além de melhor fotografia, por Pedro Sotero. Como prêmio, Bandeira ganhou R$ 10 mil entregue pela Assembléia Legislativa de Pernambuco. Entre os curtas, os vencedores foram Miró: Preto, Pobre e Periférico, de Wilson Freire, e O Triunfo, de Geórgia Alves, que levaram os prêmios de R$ 5 e R$ 2 mil, respectivamente.

Confira abaixo a lista completa dos premiados do 12o Cine PE – Festival do Audiovisual.

Premiações/Longas-Metragens:

Melhor Direção de Arte: Mônica Palazzo (Nossa Vida não Cabe num Opala/Ficção/SP)
Melhor Trilha Sonora: Maestro Amalfi e Mário Botolotto (Nossa Vida não Cabe num Opala/Ficção/SP)
Melhor Edição de Som: Fernando Hanna e Simone Alves (Bodas de Papel/Ficção/SP)
Melhor Montagem: Ligia Walper (Brizola Tempos de Luta/Doc./RS)
Melhor Ator Coadjuvante: Eduardo Moraes (Simples Mortais/Ficção/DF)
Melhor Atriz Coadjuvante: Cleide Yácones (Bodas de Papel/Ficção/SP)
Melhor Ator: Chico Santana (Simples Mortais/Ficção/DF)
Melhor Atriz: Maria Luiza Mendonça (Nossa Vida não Cabe num Opala/Ficção/SP)
Melhor Fotografia: Roberto Santos Filho (O Retorno/Doc/SP)
Melhor Roteiro: Di Moretti (Nossa Vida não Cabe num Opala/Ficção/SP)
Melhor Direção: Rodolfo Nanni (O Retorno/Doc/SP)
Melhor Longa-Metragem: Nossa Vida não Cabe num Opala (Ficção/SP)
• Prêmio Especial do Júri Popular: Bodas de Papel-Ficção/SP. Direção: André Sturm
• Troféu Gilberto Freyre: Guia Prático, Histórico e Sentimental da Cidade do Recife-Doc/PE (Direção: Leo Falcão)

Premiações/Curtas-Metragens em 35mm:

Melhor Direção de Arte: Alonso Pafyeze (Os Filmes que não Fiz/MG/Ficção)
Melhor Trilha Sonora: Cláudio Augusto Ferreira (Dossiê Rê Bordosa/SP/Animação)
Melhor Edição de Som: Aurélio Dias e Leonardo Sette (Ocidente/PE/Doc)
Melhor Montagem: Caroline Leone (Saliva/SP/Ficção)
Melhor Ator: Jonathan Haagesen (Comprometendo a Atuação/MT/Ficção)
Melhor Atriz: Helena Albergaria (Um Ramo/SP/Ficção)
Melhor Fotografia: Lula Carvalho (Trópico das Cabras/SP/Ficção)
Melhor Roteiro: Leando Maciel e César Cabral (Dossiê Rê Bordosa/SP/Animação)
Melhor Direção: Esmir Filho (Saliva/SP/Ficção)
Melhor Filme: Os Filmes que não Fiz (MG/Ficção/Direção de Gilberto Scarpa)
• Prêmio Especial do Júri Oficial: Até o Sol Raiá/PE/Animação. Direção de Fernando Jorge e Leandro /Amorim
• Prêmio Especial do Júri Popular: Dresznica/RJ/Doc./Direção de Ana Azevedo

Premiações/Curtas-Metragens Digitais:

Melhor Montagem: Érico Rassi (Um pra Um/SP)
Melhor Roteiro: Everson Klein (Porcos não Olham para o Céu/RS)
Melhor Direção: Daniel Marvel (Porcos não Olham para o Céu/RS)
Melhor Filme: Amanda e Monick/PB (Direção de André da Costa Pinto)
• Prêmio Especial do Júri Oficial: O Guardador (PB)/Direção de Diego Benevides
• Prêmio Especial da Crítica: O Guardador (PB)/Direção de Diego Benevides
• Prêmio Especial do Júri Popular: Até Onde a Vista Alcança (PE)/Direção: Felipe Peres Calheiros
• Prêmio Aquisição Canal Brasil: O Guardador (PB)/Direção de Diego Benevides. R$ 10 mil.
• Prêmio Josué de Castro: O retorno (SP)/ Direção de Rodolfo Nanni
• Prêmio Associação Brasileira de Documentaristas (ABD)/Entidade: Troféu para Fundarpe
• Prêmio ABD- Melhor Curta Digital: Ismar/RJ/Direção de Gustavo Beck. Melhor Curta em 35mm: Dreznica/ RJ/Doc./Direção de Ana Azevedo

Premiação Mostra Pernambuco:

Longas-Metragens:
Melhor Filme: Amigos de Risco/PE/Ficção. Direção de Daniel Bandeira.
Menções Honrosas do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Cinematográfica do Estado de São Paulo (Sindicine) para longas:
Menção Honrosa pela Montagem: Gilson Martins/Que Baque é Esse?
Menção Honrosa pela Fotografia: Pedro Sotero/Amigos de Risco

Curtas-Metragens:
Melhores Filmes:
Miró: preto, pobre, poeta e periférico (Direção de Wilson Freire)
O Triunfo (Direção de Geórgia Alves).
Menções Honrosas do Sindicine para curtas:
Menção Honrosa pelo Roteiro: Paulo Leonardo Fialho/As Scismas do Destino/Animação
Menção Honrosa pela Direção: Geórgia Alves/O Triunfo

Sem mais artigos