Vai começar o Skol Apresenta: No Ar Coquetel Molotov, um dos festivais de música mais importantes do país e que inicia mais um movimento de mudança este ano. Será em novo local, o Caxangá Golf Club, na Zona Oeste do Recife, no dia 21 de outubro. Além de nomes como Rincon Sapiência (SP), Arnaldo Baptista (SP), Linn da Quebrada (SP), Kiko Dinucci (SP) e Kalouv (PE), o festival reforça sua proposta de oferecer uma experiência imersiva ao público, que vai além dos shows. Este ano estão previstos feira cultural, discotecagens, palestras e aula de ioga. Por isso, a dica é chegar cedo para aproveitar as mais de 10 horas de programação.

O Grito! é parceiro oficial de mídia do festival e preparamos uma cobertura exclusiva com transmissões ao vivo, entrevistas, resenhas e notícias. Também estaremos presentes com um estande na feira, onde venderemos a nossa revista sobre quadrinhos, a Plaf, além de mais algumas surpresas. Para acompanhar as lives curtam nossa página no Facebook facebook.com/revistaogrito e também nosso Instagram instagram.com/revistaogrito, onde postaremos os vídeos. Também estaremos presentes no Twitter, com novidades em tempo real.

Preparamos um guia com todas as novidades deste ano do No Ar!

Onde compro os ingressos?


Os ingressos ainda estão à venda! É bom garantir antecipadamente, seja através da internet na plataforma Sympla ou presencialmente na Barchef, nas unidades de Casa Forte e Shopping Rio Mar. O 2º Lote custa R$45,00 (meia), R$90,00 (inteira) e R$70,00 (social – levar 1 kg de alimento não-perecível).

O Afrobapho estará no Coquetel. (Divulgação).


Quem vai tocar?


Este ano a programação tem como destaque bandas que estão lançando discos importantes, que certamente entrarão nas listas de melhores do ano, como é o caso de Rincon Sapiência, que traz o seu Galanga Livre ao festival e a revelação Linn da Quebrada, que acaba de soltar Pajubá, seu álbum de estreia. Tem também a Kalouv, pernambucanos que trabalham com rock instrumental e que divulgam no festival Elã, disco viabilizado através de financiamento coletivo. Entre as atrações brasileiras ainda destacamos Arnaldo Baptista, que faz um show histórico com clássicos de sua carreira; o fenômeno Attooxxa, da Bahia, Luiza Lian (SP), outro destaque de 2017 e a NoPorn (SP). Completam o lineup E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante (SP), Alessandra Leão (PE), a festa Mamba Negra (SP), Kiko Dinucci (com o ótimo Cortes Curtos), O Terno (show com metais) (SP), Giovani Cidreira (BA) e Curumin (SP).

Entre as atrações internacionais teremos a banda americana DIIV, as espanholas do grupo Hinds. O Som na Rural ainda traz Lia de Itamaracá (PE) e Batalha da Escadaria (PE).

Além de todas essas atrações, o festival ainda conta com shows no palco AESO com Romero Ferro (PE), gorduratrans (RJ), Soledad (CE), Pupila Nervosa (PE), Cellestino (PE) e Lady Laay (PE).

Giovani Cidreira é uma das atrações que abrem o festival. (Foto: Patricia Martins/Divulgação).


Palcos deste ano


O baiano Giovani Cidreira é a primeira atração no palco Sonic, que em seguida traz as apresentações de Kalouv, E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, Kiko Dinucci, Hinds, Curumin, Alessandra Leão, AfroBapho, NoPorn e que fecha com a festa paulista Mamba Negra, que vai trazer os projetos eletrônicos Cashu e Entropia, além das performers Alma Negrot e Euvira e instalação do MIWI.

O destaque fica por conta da banda espanhola Hinds. O grupo de Madrid é formado por Ana Perrote, Carlotta Cosials, Ade Martin e Amber Grimbergen e começou a ganhar projeção internacional em 2015. Elas misturam sons influenciados por bandas como The Velvet Underground, The Strokes e The Vaccines, sendo que estas duas últimas são influências confessas. O som da Hinds é puro indie rock, alternativo até o último fio de cabelo e já foi citado por importantes veículos da imprensa internacional, como BBC Radio 1, NME, The Guardian, Pitchfork e Rolling Stone.

Já um dos grandes nomes da música brasileira, Arnaldo Baptista, abre o palco Velvet, apresentando o show Sarau o Benedito?. Acompanhado de um piano e tendo como vídeo-cenário suas obras como artista plástico, Arnaldo convida a plateia a ingressar em sua atmosfera de sons e cores, um recorte sensível, delicado e sutil de sua arte. Esse formato, que surgiu depois de se apresentar para uma centena de fãs na legendária Cantareira (SP), em julho de 2011, marcou sua volta solo aos palcos após 30 anos. Os clássicos “Cê Tá Pensando que Eu Sou Loki?”, “Não Estou nem Aí”, “Jesus Come Back to Earth” e “Balada do Louco” estão no setlist do show.

Logo após, vem a banda paulistana O Terno, uma das atrações que chega no Recife através do patrocínio da Natura, juntamente com Giovani Cidreira e Curumin, artistas que lançaram seus últimos álbuns pelo Natura Musical. O trio apresenta o show do disco Melhor do Que Parece, acompanhado de naipe de metais. Em seguida, é a vez de DIIV, grupo americano liderado pelo vocalista e guitarrista Zachary Cole Smith. A cantora Luiza Lian se apresenta na sequência com o repertório do disco Oyá Tempo. Quem vem depois são os aguardadíssimos Linn da Quebrada e Rincon Sapiência, que terá no palco a participação especial de Lia de Itamaracá. Para fechar a noite, o palco fica sob o comando dos baianos do Attooxxa.

No palco AESO, promovido pela faculdade AESO-Barros Melo em conjunto com o festival, o duo gorduratrans, formado por Felipe Aguiar (guitarra e voz) e Luiz Felipe Marinho (bateria e voz), vai apresentar o segundo disco Paroxismos, lançado pelo selo Balaclava Records. Além disso, o conterrâneo Romero Ferro, que se formou na AESO em Produção Fonográfica, apresenta as músicas do album Arsênico, lançado ano passado, enquanto a cearense Soledad vai apresentar o disco de estreia homônimo, que traz arranjos acidentais e minimalistas que valorizam a elogiada capacidade de versatilidade e carisma da artista. Juntam-se a esses nomes os conterrâneos Lady Laay, Pupila Nervosa e Cellestino.

O Som na Rural também marca presença nesta edição do festival com as apresentações de Lia de Itamaracá e Batalha da Escadaria.

Ficou assim:

PALCO AESO
Pupila Nervosa
Lady Laay
Cellestino
Romero Ferro (PE)
gorduratrans (RJ)
Soledad (CE)

PALCO SONIC
Giovani Cidreira (BA)
Kalouv (PE)
E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante (SP)
Kiko Dinucci (SP)
Hinds (ESPANHA)
Curumin (SP)
Alessandra Leão (PE)
AfroBapho (BA)
NoPorn (RJ)
Mamba Negra (SP)

PALCO VELVET
Arnaldo Baptista (SP)
O Terno + naipe de metais (SP)
DIIV (EUA)
Luiza Lian (SP)
Linn da Quebrada (SP)
Rincon Sapiencia (SP) com part. especial de Lia de Itamaracá (PE)
Attooxxa (BA)

SOM NA RURAL
Lia de Itamaracá (PE)
Batalha da Escadaria (PE)

Alessandra Leão é uma das atrações de PE. (Foto: Bia Varella.)


O que é o Espaço uPlanet


O Festival uPlanet, que é realizado no Recife há três anos, terá um espaço dentro do Coquetel Molotov abrindo o evento com uma aula de yoga com o professor Fernando Sánchez Lynn, da Iyengar Yoga, às 14h. Além disso, o local funcionará utilizando energia solar e realizará diversas ações baseadas na seguinte questão: “Como inovar na forma de pensar e agir criando perspectivas para uma vida com propósito?”.

As temáticas propostas vão transitar entre: inovação disruptiva para a mudança social; economia colaborativa – dividir ao invés de acumular e a consciência do propósito está brotando – como podemos fazer com que ganhe escala?. Dentre o que já está programado para acontecer estão apresentações culturais – música, teatro e dança -, bem como uma campanha de doação de livros, distribuição e plantio de mudas de espécies da Mata Atlântica, exposição de tecnologias ligadas à economia de baixo carbono, campanha de educação ambiental com foco no uso consciente da água, resíduos e energia, além do lançamento de um Guia de Eventos Sustentáveis, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente de Pernambuco, que terá como foco criar padrões e normas para toda a cadeia produtora de eventos com orientações, ações educativas e boas práticas.

No espaço uPlanet também haverá veículos elétricos em exposição e carregadores de telefone celular que usarão os recursos da energia solar. Além disso, o espaço vai promover uma discussão que vai além da questão individual, com o foco em pensar em novas formas de política para o coletivo.

Ainda sobre ações sustentáveis, o festival possui o Selo Evento Neutro e vai neutralizar as emissões de gases de efeito estufa emitidas durante a montagem e a realização do evento, em prol de um projeto ambiental. A sua quantificação é vista nos deslocamentos dos veículos de montagem, dos prestadores de serviço, dos músicos, do consumo de diesel em gerador de energia, resíduos gerados e consumo de energia que serão convertidos em emissões de CO2. Para cada tonelada de CO2 gerado, um crédito de carbono será comprado e irão ajudar na conservação da Amazônia paraense com a Ecomapuá. Além disso, o próprio público também poderá neutralizar as emissões do seu deslocamento através da Calculadora de Emissões disponibilizada no site do evento.

A programação do espaço é essa:
14h – Aulão de Yoga
15h30 – Palestra
17h30 – Aula de Yoga
18h30 – Debate
20h30 – Aula de Yoga


Quando começa e como chego?


A abertura dos portões do festival será às 13h, no Caxanga Golf Club. O público poderá participar de oficinas, conhecer o Espaço uPlanet, de temática sustentável, passear pela feira e pelos food trucks e curtir os primeiros shows. Além disso, em parceria com a AMECICLO, o No Ar Coquetel Molotov vai oferecer descontos de meia-entrada a quem for pedalando ao evento. Das 13h às 17h, vai haver “bondes” de ciclistas partindo de parques do Recife em direção ao Caxangá Golf Club, oferecendo companhia e segurança no trajeto até o local dos shows ao longo da programação da tarde.

Quem vier de ônibus, via Centro do Recife, o ideal é pegar as linhas 2437 (TI Caxangá/Centro) e 2450 (Camaragibe/Centro). O endereço completo para quem vier de carro é Caxanga Golf Country Club – Av. Caxangá, 5362.

Mamba Negra vai encerrar o Palco Sonic. (Divulgação).


Playlist


Quer ir se aquecendo para o No Ar deste ano? O perfil do Coquetel Molotov tem várias playlists com as bandas que se apresentam nesta edição.

Imagem de abertura: Curumin em retrato de Ava Rocha/Divulgação.

Sem mais artigos