NO AGE
Everything in Between
[Sub Pop, 2010]

Depois de um aclamado segundo disco, Nouns (2008), em que se saiu muito bem ao propor um rock experimental com bastante peso e distorção, a banda californiana No Age retorna com o aguardado terceiro disco, Everything in Between. Como no anterior, há algumas músicas que aparentam uma normalidade pop, com refrões, melodia palatável. De resto, as faixas são deleite para fãs. Hardcore com pretensão cult. Vocal sujo para estudantes de arte. Apesar de músicas com ideias e arranjos bem interessantes, como “Glitter”, o primeiro single, a hipnótica “Dusted” e “Chem Trails”, esse álbum não retoma a originalidade do trabalho anterior, ainda que a banda esteja em um bom momento. O disco irá agradar aos fãs, mas não há mais o choque de descobrir algo que ultrapasse o que já é conhecido, como foi a sensação de ouvir Nouns. Uma das provas da moral da banda é a atenção que a atual gravadora, a Sub Pop, tem dado ao grupo. O disco será lançado no dia 28 de setembro nos EUA, mas vazou na internet neste domingo (28). [Paulo Floro]

NOTA: 7,0

Sem mais artigos