Canadenses no piloto automático

THE NEW PORNOGRAPHERS
Challengers
[Matador, 2007]

O New Pornographers é o tipo de indie-rock irrepreensível. Seu disco anterior Twin Cinema, era confeccionado para arremeter todas as diversas vertentes do rock independente. Agradou e fez de críticos, fãs. Este novo álbum, Challengers não foge à regra. Seu principal defeito é seu maior trunfo: ele é redondinho demais.

Sem muita ousadia, os canadenses praticam neste novo disco o que sabem fazer de melhor e conseguem agradar os fãs. Em uma semana, Challengers vendeu mais de 200.000 cópias. Formados por vários artistas da cena independente do Canadá, o New Pornographers parece estar no piloto automático, como se os integrantes, que lançam discos brilhantes em seus projetos solos, se juntassem enquanto banda, para fazer feijão com arroz.

Bons momentos sobram no disco, é claro, como “The Spirit Of Givin” ou “My Rights Versus Yours”, o primeiro single. Até a faixa título lembra o sentimento provocado nos primeiros discos da banda. O resto, ainda que com boas propostas não chegam à lugar nenhum.

Depois do disco anterior, Twin Cinema, a banda impele críticos de música a desenterrarem todos seus clichês jornalísticos. É pertinente dizer que Challengers é um disco ruim? Não. Denota uma banda tropeçada na mesmice da própria eficiência? Evidente. Álbuns como esse pode sugerir uma decadência que o gênero indie rock sofre nestes últimos anos, salvo exceções. Continuar neste confortável caminho levará a banda ao cansaço criativo, que já se anuncia. [Paulo Floro]

NOTA: 6,5

Sem mais artigos