A Fábrica do Frevo, projeto de residência e criação artística em torno da renovação e difusão do frevo, reúne diferentes artistas para a gravação de músicas necessariamente inéditas e de composição recente.

O resultado desse trabalho é a  coletânea Fábrica do Frevo, que será apresentada neste domingo (21), às 15h, no Paço do Frevo, com as orquestras e grupos participantes: Orquestra do Maestro Oséias, Aló Orquestra de Frevo e Maracatu, Orquestra Paranampuka, Transversal Frevo Orquestra, Sertão Jazz e Outra Coisa.

A ideia do projeto é lançar uma coletânea semestral, a ser gravada no estúdio Oráculo, situado no Paço do Frevo, totalizando seis gravações, mixagens e masterizações.

Para Sérgio Gaia, coordenador de música do Paço do Frevo e autor do projeto, o museu tem um papel primordial na renovação da produção de repertório de frevo. “O Paço desde sempre foi um grande estimulador de novas propostas, é um palco onde muitos artistas podem mostrar suas produções, de maneira a incentivar todas as linguagens do frevo. Esse também é o plano da Fábrica, fomentar o debate entre o tradicional e o novo. Queremos funcionar como um centro difusor  e fomentador de diferentes estéticas de frevo”, afirma o coordenador.

Para participar, a seleção se dá exclusivamente pelo critério da qualidade musical, além da relevante atuação dos artistas para além da sazonalidade do Carnaval.

Dennis Luan, idealizador do grupo Outra Coisa, relata que o projeto é enriquecedor para a cena musical do Recife. “A Fábrica do Frevo contribui dando oportunidade para muitos grupos que acabam se separando por não se apresentarem em eventos. Ela fomenta a atividade dos músicos, nos coloca em gravação e incentiva nossas composições, que por muito tempo ficaram guardadas na gaveta. Quando eu compus o frevo Quase Não Sai, há alguns meses, eu não tive a oportunidade de apresentá-lo, e esse processo de gravação, disponibilizado pela Fábrica, foi muito interessante para todos os músicos, porque, mesmo a composição sendo minha, cada um pode colocar a sua linguagem no arranjo, acrescentando o seu tempero”, declara o saxofonista.

O Paço do Frevo fica na Praça do Arsenal da Marinha, s/nº, Bairro do Recife. Ingressos R$ 8 e R$ 4 – meia.

Sem mais artigos