Thiago Gagliasso (Gaspar) e Bianca Ranaldi (Samira), novos mutantes na segunda temporada da novela da Record

.
X-MEN MADE IN BRAZIL
Nova novela da Record, Mutantes, é a continuação de Caminhos do Coração e estréia nova fase na próxima terça-feira com a mesma estética trash
Por Gilberto Tenório

MUTANTES
Terça-feira, 3, às 20h40
Alexandre Avancini
[TV Record, 2008]

Qual o resultado da mistura de um roteiro sem pé nem cabeça, um elenco sofrível, um texto telegráfico, efeitos especiais amadores e personagens baseados tanto em HQs quanto nas lendas do folclore brasileiro? A resposta é a novela Caminhos do Coração – atração da Rede Record que tem surpreendido pela audiência e, em muitos dias, chega a incomodar a Globo. Após longos meses de uma história maluca, e absurdamente trash, a trama chega ao fim, mas já engatilha uma continuação: Mutantes.

Espécie de “Parte II” da “saga”, a nova novela, a julgar pelas chamadas de divulgação, será ainda mais absurda, e consequentemente mais engraçada, que a sua matriz. Na história que estréia na próxima terça, o mundo, leia-se São Paulo, terá sido tomado pelos mutantes “do mal” (em Caminhos, a profundidade é tanta que os personagens são divididos nesse nível de maniqueísmo) que farão de tudo para dominar o planeta. Do outro lado estão os mutantes “do bem”, liderados pelo policial Marcelo (Leonardo Vieira, fazendo a linha “bofe de elite”) e da sua companheira Maria, a heroína polivalente vivida pela canastrona Bianca Rinaldi. No meio do embate entre os dois grupos, está o DEPECOM (Departamento de Pesquisa e Controle de Mutantes) – divisão da Polícia Federal responsável por combater as estranhas criaturas.

Com um mote desses já dá para prever o que vem pela frente nesses próximos meses. As cenas esdrúxulas (a computação gráfica usada, por exemplo, lembra a de seriados japoneses dos anos 90 como Jaspion e Changeman), prometem ficar ainda mais bizarras – agora a novela apostará numa linha mais TV Americana como padrão de qualidade. Ao elenco, nunca se viu tanto músculo e silicone por m² quanto em “Caminhos”, se juntarão novos nomes como Miriam Freeland e Jonathan Haagensen (policiais da turma “do bem”) e Babi Xavier, a nova, acreditem, Dra. Júlia (a responsável pela criação das aberrações) após ter descoberto a tão sonhada poção mágica da juventude.

O mix de referências a tudo, e a todos, deverá chegar ao extremo com novos dinossauros, seres extraterrestres e, é claro, mais vampiros (condição sine qua non para ser mutante na novela, não importa se você é telepata, homem gelo, gigante ou o que quer que seja). Haverá também um mutante gay – para fazer par com o afetado personagem Danilinho (vivido pelo ex-paquito Cláudio Heinerich), provando que, em tempos de guerra de audiência, as convicções religiosas dos donos da Record estão sendo colocadas em segundo plano. E a quem interessar possa uma ótima notícia: nessa nova fase, os telespectadores serão poupados da eterna insuficiência respiratória de Preta Gil – característica que dava um tom, digamos, sufocante às cenas em que a “atriz” estava presente.

Apostando todas as cartas em Mutantes, a Record mudou o horário da nova novela. Caminhos, anteriormente exibida às 22h30, passa agora para o horário das 20h40, ou seja, irá bater de frente com A Favorita – atração global que começa na próxima segunda. A estratégia é arriscada, porém, se der certo, a Rede Record terá consolidado um novo gênero de folhetim televiso: a novela, digamos, de aventura. Em meio a tanta mesmice na teledramaturgia nacional, é inegável que a produção trouxe alguma novidade à TV – uma pena que essa inovação não tenha vindo acompanhada de um mínimo de qualidade.

1ª Chamada – Os Mutantes

Sem mais artigos