COEUR DE PIRATE
Coeur de Pirate
[Dare To Care Records, 2008]

Béatrice Martin tem um mini-biografia que não foge aos clichês dos talentos precoces: canadense de Quebec, começou a tocar piano aos 3 anos de idade e ainda adolescente iniciou uma carreira profissional – em 2007 ela fez parte do Bonjour Brumaire, banda francófona de indie-pop canadense. Com o nome de Coeur de Pirate ela começa a ganhar destaque, mas sua trajetória tem um quê de inusitado, pra não dizer curioso. Em fevereiro deste ano, a fotógrafa francesa François Vachon usou a música “Essemble” como trilha para um vídeo no YouTube que mostra seu bebê se divertindo com alguns objetos. Do mesmo jeito prosaico que surgiu, o disco de estreia também segue o mesmo caminho. Músicas alegres, vocais doces em francês. Tudo muito alienígena para o pop atual e talvez por isso, Béatrice ainda perdure por um momento. Ainda que as letras e melodias se esforçem em ultrapassar certos temas, o álbum mostra vigor criativo por parte da garota. Torcemos que ela mantenha o mesmo espírito alternativo e a mesma inocência para resistir às armadilhas da música pop mainstream. Destaque para o single “Comme Des Infants”, hit moderdinho nos eixos cosmopolitas, de São Paulo a Londres. [PF]

NOTA: 7,5

PATRICK WOLF
The Bachelor
[Bloody Chamber Music, 2009]

Patrick Wolf lança novo disco depois de carregar nas cores em seu trabalho anterior, Magic Position que lhe trouxe prestígio entre a cena alternativa. Abraçado pela audiência gay, este novo The Bachelor peca justamente por tentar traçar um novo caminho, mais experimental, ainda que apele para a pista de dança em alguns momentos. Produzido pelo próprio Wolf, o álbum é parte de uma obra conceitual que incluirá uma segunda parte, The Conqueror, prevista para 2010. Até a roupinha meso sci-fi da capa faz parte da indumentária conceitual. Mais do que tentar entender as viagens políticas ou artísticas deste músico inglês, vale a pena ouvir as participações especiais no disco, como a atriz Tilda Swinton e Alec Empire, da banda alemã sumida, Ataria Teenage Riot.

NOTA: 7,0

Sem mais artigos