Os artistas Mozart Santos, Nando Zevê e João Lin inauguram exposição coletiva, nesta terça (04), a partir das 19h, no Estúdio ZV Tattoo Galeria. Intitulada “Seres Imaginários E Outros Encantados”, a mostra de arte contemporânea reúne mais de 50 obras e objetos que exploram a tradição dos famosos gabinetes de curiosidades, com a suas coleções raras de seres encantados.

A expo também apresenta uma série de obras tatuáveis. Um bestiário criado em conjunto pelos três artistas/tatuadores, que elaboram seus estudos, como quem brinca com as formas cambiantes de um caleidoscópio. Personagens que até então, não habitavam no universo artístico de Zevê, Mozart e Lin transformam-se em obras, elementos e objetos, que podem reverberar em uma tatuagem livre de qualquer padrão.

Siameses, de Mozart Santos. (Divulgação).

“Abrimos a porta, ou a jaula, para esses seres brincarem. Sinto que propostas assim destravam a cabeça dos artistas e faz a gente caminhar por novos mundos”, diz Nando Zevê, que é tatuador e artista visual.

Formado em artes plásticas pela Universidade Federal de Pernambuco, o multimídia Mozart Santos traz para a coletiva, uma média de 20 novos trabalhos, entre pinturas, objetos e projeções. A compilação intitulada “Entemofobia” traz técnicas que variam entre desenhos com tinta acrílica e aquarela sobre papel e de formas variadas, incitam a ressignificação acerca dos medos.

“No livro dos Seres Imaginários, o autor Borges descreve várias criaturas fantásticas deixando a construção imagética por conta do leitor. A imaginação pode criar um monstro feroz ou um animal bem humorado. Muitas vezes isso acontece quando vamos criar um desenho tatuável. A pessoa descreve tudo que quer e os sentimentos sobre aquele desejo e a materialização fica por conta do artista. Se a mesma descrição for dada a cada um de nós, seriam três desenhos diferentes, mas sobre a mesma coisa. Assim são os encantados da exposição”. Afirma Mozart.

Sereia-polvo de Nando Zevê. (Divulgação).

Artista visual com atuação na produção de gravura, desenho, quadrinhos, ilustração, tatuagem e intervenção urbana, a “tara” pelo desenho, sempre foi a expressão preferida de João Lin, no campo das artes. “A pele como suporte e todas as questões políticas e estéticas que decorrem daí, me interessam quando tatuo e quando desenho para tatuar. “Seres Imaginários E Outros Encantados” une o meu espontâneo interesse no universo, mágico, onírico que exploro nos quadrinhos, na gravura e no desenho, ao diálogo com Mozart e Nando, que também exploram esse tema nas suas produções gráficas e na tatuagem”. Conta João, que traz desenhos em nanquim, lápis de cor, posca e caneta bic, sobre papel, para a mostra.

Localizado na Galeria Joana D’Arc – Pina, o Estúdio ZV Tattoo Galeria se configura como um ambiente híbrido de estúdio de tatuagem e local de experimentação com exposições, debates, cursos e residências. “Seres Imaginários E Outros Encantados” fica em cartaz na casa até o dia 13 de junho. As visitações podem ser feitas de 14h às 21h. A entrada é gratuita.

Sem mais artigos