Jomard foi um dos nomes mais atuantes do Super8 no Estado. (Divulgação).

Jomard foi um dos nomes mais atuantes do Super8 no Estado. (Divulgação).

O ciclo de filmes em Super-8 que marcou a década de 1970 e a primeira metade dos anos 80 será celebrado no aniversário dos 71 anos do Arquivo Público de Pernambuco. A mostra com essa produção acontecerá nessa terça (6) e quarta (7), às 19h, com entrada gratuita.

Serão realizados dois debates, exibidos onze filmes e prestada uma homenagem ao jornalista Geneton Moraes Neto, falecido este ano e um dos mais ativos participantes do ciclo do Super 8. Participarão da programação cineastas, críticos e professores universitários, entre os quais Alexandre Figueirôa, editor-executivo da Revista O Grito! e Paulo Cunha, ele mesmo um dos lideres do Movimento Super-8.

O evento integra a programação comemorativa do 71º do Arquivo Público, cuja fundação aconteceu no dia 4 de dezembro de 1945. Além das atividades relacionadas com o cinema, haverá a inauguração da restauração do edíficio-sede do Arquivo, um casarão construído na primeira metade do século 19 tendo sido utilizado como cadeia, Parlamento e Fórum ao longo de quase 300 anos de história.

A ideia de rememorar o ciclo recifense de cinema na bitola 8 milímetros faz parte do programa de atividades do Arquivo Público, que promove os seminários Memória Ativa Debate, com os quais conecta fatos do passado recente a acontecimentos da atualidade. No caso do Movimento Super-8, que produziu quase 40 filmes, há evidente conexão com o polo cinematográfico que se estruturou no estado e tem produções premiadas e reconhecidas no mundo inteiro.

“A nosso ver, uma coisa tem muito a ver com a outra. Não é por acaso que a emergência do polo do Recife é celebrada como uma “retomada”. Na verdade, é um recomeço tanto em relação ao cinema nacional como um todo quanto, mais especificamente, em relação ao Movimento Super-8 e ao ciclo dos anos 1920/30. Além disso, há diretores – como Paulo Caldas – que participaram ativamente de um e do outro momento”, diz o diretor do Arquivo Público, Evaldo Costa. Caldas fez um dos últimos filmes em Super-8 e um das primeiras e mais conhecidas obras da nova safra, o clássico Baile Perfumado, em parceria com Lírio Ferreira.

O cineasta Fernando Spencer ficou conhecido pelo movimento Super-8. (Divulgação).

O cineasta Fernando Spencer ficou conhecido pelo movimento Super-8. (Divulgação).

Além da exibição dos filmes em Super-8 e debates, fará parte também da programação a abertura de exposição com jornais da década de 1970 e início dos anos 80. Entre as preciosidades, as primeiras matérias publicadas nos jornais locais do jovem jornalista Geneton Moraes Neto.

A mostra do Super 8 tem como curadores o jornalista e cineasta Felix Filho e o produtor e historiador Lula Cardoso Aires Filho.

Veja a programação

1º DIA – terça 06/12 – 19 horas
Abertura da Exposição
Palavras de Evaldo Costa
Entrega da Placa em homenagem a Geneton

Exibição dos filmes:
1) Esses Onze Aí
Ano de realização – 1978
Duração – 10 minutos

2) A Flor do Lácio é Vadia
Ano de realização – 1978
Duração – 6 minutos

3) Fabulário Tropical
Ano de realização -1979
Duração – 5 minutos

4) Funeral para Década das Brancas Nuvens
Ano de realização – 1979
Duração – 10 minutos

Palestra: Super-8 no Recife: a política dos afetos
Palestrante: Paulo Cunha.
Debatedores: Félix Filho e Jomard Muniz de Britto
2º dia – Quarta 07/12 – 19 horas .

Abertura
Exibição dos filmes:
1) Cinema Glória, Fernando Spencer e Félix Filho, 1979, 16 min.
2) O Décimo Terceiro Trabalho, Osman Godoy e Athos, 1972, 6 mim
3) Brigada Portinari, Celso Marconi, 1978, 11 min.
4) Composições no Fio – Partituras Mutantes, Paulo Bruscky,1979, 3m
5) Palhaço Degolado, Jomard Muniz de Britto, 1977, 10 min.
6) Olho Neles, Jomard Muniz de Britto, 1982, 7 min.
7) Valente é o Galo, Fernando Spencer, 1974, 14 min.

Palestra: “O ciclo do super oito, origem do polo de cinema de Pernambuco?”
Palestra: Alexandre Figueirôa
Debatedores: Paulo Caldas e Lula Cardoso Ayres Filho

Sem mais artigos