De 16 a 21 de outubro, a tela de exibição da Fundação Joaquim Nabuco será terreno parra experimentação da sétima arte, quando chega ao Recife a mostra Visionários Audiovisual na América Latina. Após passar por  São Paulo e Fortaleza, a mostra traz ao Recife a exibição de 73 obras que fazem um mapeamento da produção de filmes e vídeos experimentais da América Latina; incluindo países como a Guatemala, Honduras, Paraguai e El Salvador, cujos trabalhos raramente entram nos circuitos das mostras da região.

O programa Paradigmas do Experimental, do crítico de cinema Arlindo Machado, responsável pelo projeto ao lado de grandes nomes, abre a mostra no dia 16, às 16h. Em seguida, haverá uma palestra com os curadores Elias Levin e Roberto Cruz e será lançado o livro-catálogo do projeto. O projeto é o resultado de uma pesquisa e curadoria coletiva de Arlindo, com antologia histórica desta produção desde os anos 60, ao lado de Elias Levin (América Central, México e Caribe), Jorge La Ferla (Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai), Marta Velez (Países Andinos e Cuba) e Roberto Moreira S. Cruz (Brasil), gerente do Núcleo de Audiovisual do Itaú Cultural, que organizou o evento.

Todo o processo de pesquisa e curadoria de Visionários teve a colaboração de Adriana Barrios, Maria Belen Moncayo, Gloria Martia Arteaga, Mariela Cantú e Luisa María Marisy Martínez. Os nove programas que compõem a mostra reúnem trabalhos a partir das regiões cobertas pelas respectivas curadorias, agrupados em propostas temáticas e conceituais. Neste mesmo semestre, Visionários vai itinerar, ainda, para Belo Horizonte, Salvador, Rio de Janeiro, La Paz (Bolívia), Cidade do México e Mérida (México) e Buenos Aires (Argentina).

Sem mais artigos