Foto: Divulgação

Morreu neste sábado (15), aos 64 anos o quadrinista Claudio Seto, tido como um dos precursores do estilo mangá no Brasil e um dos mais influentes artistas das HQs nacionais. Seto estava em coma e sofreu um derrame, devido à complicações causadas por diabetes e pressão alta.

Claudio nasceu no interior de São Paulo, em Guaiçara, em 1944. A partir dos anos 1960 lançou nas revistas da editora Edrel personagens como O Samurai e Ninja, entre outros. Na década de 60, trabalhando na Editora Edrel, introduziu o estilo nas revistas da editora, como O Samurai e Ninja, o Samurai Mágico, com texto e desenhos de sua autoria. No final dos anos 1970 foi editor da editora Grafipar, de Curitiba, onde lançou artistas como Julio Shimamoto, Mozart Couto e Watson Portela.

Este ano, várias atividades homenagearam Seto. Uma delas foi o Prêmio HQ Mix, que na sua 20ª edição fez a estatueta da premiação inspirada na figura do Samurai. Já a Devir, após inúmeros atrasos colocou no mercado o livro Lendas do Japão, um dos últimos trabalhos do autor. A editora ainda planeja um novo álbum, com histórias raras, ainda sem previsão.

Sem mais artigos