Foto: Divulgação/L&PM.

Foto: Divulgação/L&PM.

Morreu nesta segunda (13) o escritor uruguaio , aos 74 anos. A morte foi confirmada pela Radio Nacional de España. Ele estava internado desde a sexta (10) por complicações causadas por um câncer de pulmão. Galeano é o autor de As Veias Abertas da América Latina, onde denuncia a opressão do povo latino-americano.

Galeano já tinha sido tratado de câncer de pulmão em 2007. Nascido em Montevidéu em 3 de setembro de 1940, ele se tornou um dos mais conhecidos escritos da América do Sul. Além de ficcionista foi também ensaísta, jornalista e poeta.

Preso durante o regime militar uruguaio em 1973, ele acabou exilado na Argentina, onde lançou Crisis. Para fugir de outro golpe militar, decide fugir para a Espanha em 1976. Retorna ao Uruguai apenas em 1985 durante a redemocratização.

Sua literatura ficou marcada para sempre pelo ativismo contra a opressão e pela afirmação dos povos latino-americanos. É também bastante citado em trabalhos sobre o anticolonialismo. Depois de receber consagração internacional com As Veias Abertas da América Latina, ele recebeu o American Book Award em 1989 pela trilogia Memória do Fogo.

Sem mais artigos