Capa de um dos trabalhos de Colonesse, pela Opera Graphica

O desenhista e quadrinhista italiano radicado no Brasil, Eugênio Colonnese faleceu na madrugada de hoje (08), com falência múltipla dos orgãos. Sua editora, a Opera Graphica, que lançou seus últimos trabalhos divulgou um obituário nesta tarde. Colonnese é criador da vampira Mirza, considerada uma das mais importantes personagens dos quadrinhos brasileiros. Estudiosos afirmam que ela é anterior à Vampirella, das HQs americanas.

Colonnese estava internado desde fevereiro deste ano após ter sofrido um desmaio durante férias no Guarujá com a família. Exames mostraram que seu pulmão esquerdo estava bastante debilitado por conta do uso intensivo de cigarros. Ele tinha cinco filhas e dois netos.

Colonnese iniciou sua carreira em 1949, na Argentina , e se mudou para o Brasil em 1964, fixando-se em Santo André (SP). De lá para cá ele encantou os leitores brasileiros com histórias e personagens até hoje lembrados pelos fãs. Além de Mirza – provavelmente sua criação mais famosa – e Mylar, é também o criador de Superargo, X-Man, O Gato, Morto do Pântano, entre outros.

Aos 78 anos – ele completaria 79 no próximo dia 3 de setembro – Colonnese ainda era ativo na profissão, ocasionalmente lançando edições especiais de seus personagens, principalmente pela editora Opera Graphica, que lamentou por e-mail a despedida do mestre: “Nós da Opera Graphica, que atuamos com muita regularidade nestes ultimos anos ao lado deste grande mestre dos quadrinhos brasileiros, com imenso pesar noticia tal fato”. Depois da primeira internação Colonnese ainda desenhou duas histórias, uma de Mirza e uma do Morto do Pântano (sem previsão de lançamento).

O corpo de Colonnese será enterrado no Cemitério da Saudade, em Vila Assunção, no Centro de Santo André, SP, as 10 horas da manhã deste sábado dia 9 de agosto de 2008.

(Via Nanquim)

Sem mais artigos