O Prêmio Jabuti divulgou hoje os vencedores de sua edição 2008. O evento que apresentou oa contagem dos votos aconteceu na Câmara Brasileira do Livro, em São Paulo.

A maior surpresa fica com O Alienista, adaptação em quadrinhos de um conto de Machado de Assis feita pelos irmãos Fábio Moon e Gabriel Bá. Cristovão Tozza, autor de O Filho Eterno, foi o vencedor da categoria Romance. Na categoria Poesia, o prêmio foi dado a Ivan Junqueira, por O Outro Lado. O favorito Laurentino Gomes, venceu na categoria Reportagem com o best-seller 1808.

Confira a relação completa dos vencedores.

Melhor Livro de Romance
1º lugar – “O Filho Eterno”, de Cristovão Tezza (Record)
2º lugar – “O Sol se Põe em São Paulo”, de Bernardo Teixeira de Carvalho (Cia. das Letras)
3º lugar – “Antônio”, de Beatriz Bracher (Editora 34)

Melhor Livro de Poesia
1º lugar – “O Outro Lado”, de Ivan Junqueira (Record)
2º lugar – “O Xadrez e as Palavras”, de Marcus Vinicius Teixeira Quiroga Pereira (edição do autor)
3º lugar – “Tarde”, de Paulo Fernando Henriques Britto (Cia. das Letras)

Melhor Livro de Contos e Crônicas
1º lugar – “Histórias do Rio Negro”, de Vera do Val (Martins Fontes)
2º lugar – “A Prenda de Seu Damaso e Outos Contos”, de Jorge Eduardo Pinto Hausen (edição do autor)
3º lugar – “Fichas de Vitrola”, de Jaime Prado Gouvêa (Record)

Melhor Livro de Reportagem
1º lugar – “1808”, de Laurentino Gomes (Planeta do Brasil)
2º lugar – “O Massacre”, de Eric Nepomuceno (Planeta do Brasil)
3º lugar – “Bar Bodega: Um Crime de Imprensa”, de Carlos Dorneles (Globo)

Melhor Livro de Biografia
1º lugar – “Rubem Braga: Um Cigano Fazendeiro do Ar”, de Marco Antonio de Carvalho (Globo)
2º lugar – “D. Pedro II”, de José Murilo de Carvalho (Cia. das Letras)
3º lugar – “O Texto ou a Vida”, de Moacyr Jaime Scliar (Bertrand Brasil)

Melhor Capa
1º lugar – “Ensaios Sobre o Medo”, por Moema Cavalcanti (Senac SP/Sesc SP)
2º lugar – “Alexandre Herchcovitch (Coleção Moda Brasileira – Vol. 1)”, por Elaine Ramos (Cosac Naify)
3º lugar – “Vende-se uma Família”, por Socorro Acioli (Demócrito Rocha)

Melhor Livro Infantil
1º lugar – “Sei por Ouvir Dizer”, de Bartolomeu Campos de Queirós (Edelbra)
2º lugar – “O Menino que Vendia Palavras”, de Ignácio de Loyola Brandão (Objetiva)
3º lugar – “Zubair e os Labirintos”, de José Roger Soares de Mello (Cia. das Letras)

Melhor Livro Juvenil
1º lugar – “O Barbeiro e o Judeu da Prestação Contra o Sargento da Motocicleta”, de Joel Rufino dos Santos (Moderna)
2º lugar – “Tão Longe… Tão Perto”, de Silvana de Menezes (Editora Lê)
3º lugar – “Mestres da Paixão – Aprendendo com Quem Ama o que Faz”, de Domingos Pellegrini (Moderna)

Melhor Tradução
1º lugar – “Hipólito e Fedra – Três Tragédias”, por Joaquim Brasil Fontes (Iluminuras)
2º lugar – “Beowulf”, por Eric Ramalho (Tessitura)
3º lugar – “Agamêmnon”, por Trajano Vieira (Perspectiva)

Melhor Livro Didático e Paradidático de Ensino Fundamental ou Médio
1º lugar – “O Alienista (Graphic Novel)”, de Fábio Moon e Gabriel Bá (Agir)
2º lugar – “Coleção História em Projetos – 4 Volumes”, de Conceição Oliveira e Carla Miucci (Ática)
3º lugar – “Série (En)Cantos do Brasil (Caminho das Pedras; No Coração da Amazônia; Faces do Sertão), de Shirley Souza, Manuel Filho e Luís Fernando Pereira (edição do autor)

Melhor Livro de Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação e Artes
1º lugar – “Noticiário Geral da Photographia Paulistana: 1839-1900”, de Paulo Cezar Alves Goulart e Ricardo Mendes (Imprensa Oficial)
2º lugar – “Rua do Lavradio”, de Eliane Canedo de Freitas Pinheiro (Andrea Jakobsson Editorial)
3º lugar – “Caixa Tunga”, de Tunga (Cosac Naify)

Melhor Livro de Teoria/Crítica Literária
1º lugar – “Proust: A Violência Sutil do Riso”, de Leda Tenório da Motta
(Perspectiva)
2º lugar – “A Formação do Romance Inglês: Ensaios Teóricos”, de Sandra Guardini Vasconcelos (Aderaldo & Rothschild Editores)
3º lugar – “Riso e Melancolia”, de Sérgio Paulo Rouanet (Cia. das Letras)

Melhor Projeto Gráfico
1º lugar – “As Moedas Contam a História do Brasil”, por Marcelo Aflalo (Magma Cultural)
2º lugar – “Roteiro Prático de Cartografia: Da América Portuguesa ao Brasil Império”, por Angela Dourado e Bernardo Lessa (UFMG)
3º lugar – “A Fera na Selva”, por Luciana Facchini (Cosac Naify)

Melhor Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil
1º lugar – “Toda Criança Gosta…”, por Mariana Massarini (Manati)
2º lugar – “João Felizardo – O Rei dos Negócios”, por Angela-Lago (Cosac Naify)
3º lugar – “Poeminha em Língua de Brincar”, por Martha Barros (Record)

Melhor Livro de Ciências Exatas, Tecnologia e Informática
1º lugar – “Introdução à Engenharia de Produção”, de Mario Otavio Batalha (Elsevier)
2º lugar – “Enciclopédia de Automática – Controle & Automação – Vol. 1”, de Luis Antonio Aguirre (Edgard Blücher)
3º lugar – “Introdução ao Teste de Software”, de Marcio Eduardo Delamaro, José Carlos Maldonado e Mario Jino (Elsevier)

Melhor Livro de Educação, Psicologia e Psicanálise
1º lugar – “História das Idéias Pedagógicas no Brasil”, de Dermeval Saviani (Autores Associados)
2º lugar – “Religião, Psicopatologia e Saúde Mental”, de Paulo Dalgalarrondo (Artmed)
3º lugar – “Giramundo e Outros Brinquedos e Brincadeiras dos Meninos do Brasil”, de Renata Meirelles (Terceiro Nome)

Melhor Livro de Economia, Administração, Negócios
1º lugar – “Crescimento Econômico e Distribuição de Renda – Prioridades para a Ação”, com organização de Jacques Marcovitch (Edusp)
2º lugar – “Os Desafios da Sustentabilidade”, de Fernando Almeida (Elsevier)
3º lugar – “E-Desenvolvimento no Brasil e no Mundo: Subsídios e Programa E-Brasil”, de Peter Titcomb Knight (Yendis)

Melhor Livro de Direito
1º lugar – “Curso de Direito Tributário e Finanças Públicas – Do Fato à Norma, da Realidade ao Conceito Jurídico”, de Eurico Marcos Diniz de Santi (Saraiva)
2º lugar – “Teoria Geral dos Direitos Fundamentais”, de Dimitri Dimoulis e Leonardo Martins (Revista dos Tribunais)
3º lugar – “Curso de Direito Constitucional”, de Gilmar Ferreira Mendes (Saraiva)

Melhor Livro de Ciências Humanas
1º lugar – “Mulheres Negras do Brasil”, de Schuma Schumaher e Érico Vital Brazil (Senac Rio)
2º lugar – “Os Japoneses”, de Célia Sakurai (Contexto)
3º lugar – “História de Minas Gerais – As Minas Setecentistas – Vols. 1 e 2)”, de Maria Efigênia Lage de Resende e Luiz Carlos Villalta (Autêntica)

Melhor Livro de Ciências Naturais e Ciências da Saúde
1º lugar – “Estomatologia – Bases do Diagnóstico para o Clínico Geral 1E”, de Sergio Kignel (Livraria Santos)
2º lugar – “Dimensões Humanas da Biosfera – Atmosfera da Amazônia”, com organização de Wanderley Messias da Costa, Bertha K. Becker e Diógenes Salas Alves (Edusp)
3º lugar – “Por Que o Bocejo É Contagioso? E Outras Curiosidades da Neurociência no Cotidiano”, de Suzana Herculano-Houzel (Jorge Zahar)

Sem mais artigos