Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

A banda pernambucana Mombojó traz ao Recife um novo espetáculo, Exclusivo: Excluído, show que vai além da apresentação musical e leva ao palco a concepção visual do mais recente trabalho do grupo, Alexandre. Será no Estelita, no Recife, nesta quarta (22).

O grupo traz ao show experimentos visuais inspirados no artista sul-coreano Nam June Paik e no músico pernambucano Allan Montarroyos, projetados num dinamismo sincrônico à música, com base na orientação que os sons sugerem e a imaginação proporciona.

Leia Mais
Mombojó comenta o novo disco, Alexandre

“Exclusivo: Excluído” traz o Mombojó numa experiência futurista, uma caixa que separa o público da banda, por meio de uma fina tela que recebe as projeções e imagens disparadas durante o show. Quem assina o conceito visual e dispara as imagens é o designer e seletor visual Raul Luna, responsável pelo projeto gráfico do disco Alexandre.

“Exclusivo: Excluído é acima de tudo um grande playground, uma grande banda testando novos formatos, caminhos e, de certa forma, recomeçando mais uma vez. Estamos nesse momento mergulhados em uma enorme coleção de videoloops produzidos ao longo dos últimos meses, durante a turnê do Alexandre”, explica Raul.

Em “E:E” até os nomes dos integrantes são exclusivos. Cada um veste seu codinome, sendo Felipe S (vocal e guitarra) o “S.”, Chiquinho (teclado e synths) o “Palhucca”, Vicente Machado (bateria) o “CBD”, Missionário José (baixo) o “José” e Marcelo Machado (guitarra) o “SOLO”.

Mombojó desconstrói o próprio trabalho. (Divulgação)

Mombojó desconstrói o próprio trabalho. (Divulgação)

O repertório também não será o mesmo nos shows. Fiel ao título do projeto, a ideia é justamente tocar músicas de toda discografia da banda, quebrar a linha temporal dos lançamentos e traçar um espetáculo que contemple toda a concepção musical do grupo formada até então, em 14 anos de banda. Entre as faixas, “Procure Saber”, “Minar”, “Tempo de Carne e Osso”, “Container”, “Vazio e Momento”, “Qualquer Conclusão” entre outras.

“Tudo isso ganhou força quando começamos a perceber que esse projeto poderia ganhar um espetáculo que funcionasse muito bem para aqueles que realmente conhecem a carreira do Mombojó. Convocamos o nosso parceiro Raul, que conhece a fundo a nossa obra e a nossa vibe, e juntos resolvemos fazer uma experiência presencial e inédita que vai além do formato de show convencional, com uma identidade visual que acompanha a atmosfera do espetáculo”, conta SOLO.

Sem mais artigos