O cantor lançou uma , formato pouco explorado por artistas brasileiros, recentemente. O projeto conta com seis faixas inéditas e foi produzida e gravada pelo músico e por Benke Teixeira (Boogarins), em meio a encontros entre Recife, Goiânia e São Paulo e o início de sua amizade e parceria.

A primeira faixa, “Pode Me Odiar”, foi lançada no final de fevereiro e já acumula mais de 8 mil visualizações. Mix$take é o prenúncio da chegada do 2º álbum de Giovani, que tem previsão de lançamento para a o segundo semestre deste ano.

A estética do mixtape traz uma sonoridade minimalista, com uma pegada eletrônica, fundindo a tradição cancional brasileira a gêneros como indie e o hip hop se alinhando à profílica produção de jovens artistas negros na vanguarda da música contemporânea – como Blood Orange, ABRA e Frank Ocean -, o novo trabalho se firma em letras com temas como liberdade, amor, violência, racismo e a solidão do jovem negro, que criam uma narrativa densa e desenham a vivência do artista a partir de sua mudança para a maior cidade da américa latina, São Paulo.

Sem mais artigos