Quarteto DakhaBrakha (Ucrânia), uma das atrações. (Divulgação).

Quarteto DakhaBrakha (Ucrânia), uma das atrações. (Divulgação).

A Mimo, maior festival de música instrumental do Brasil, retornará para Olinda este ano após o cancelamento da edição do ano passado. O evento acontecerá em outubro em Olinda, Paraty, Tiradentes, Ouro Preto e Rio de Janeiro. A edição olindense será nos dias 18 a 20 de novembro.

Também está confirmada uma edição em Portugal entre os dias 15 e 17 de julho. Entre as atrações deste ano estão Pat Metheny & Ron Carter (EUA), Pat Thomas & Kwashibu Area Band (Gana), Totó La Momposina (Colômbia), considerada a “rainha da c​u​mbia”, e do quarteto DakhaBrakha (Ucrânia). A entrada é gratuita.

A edição portuguesa será na cidade de Amarante, na Região Norte de Portugal, que contará com shows, exibição de filmes inéditos e a realização de workshops com grandes nomes da música do mundo. Portugal foi o país escolhido como porta de entrada para o festival brasileiro na Europa, que vem num processo contínuo de expansão e desde 2013 incorporou uma cidade por ano ao seu calendário.

Um dos destaques deste ano, Pat Thomas & Kwashibu Area Band, de Gana, chega pela primeira vez ao Brasil. Aos 65 anos, Pat é a voz mais poderosa e atuante do highlife, estilo musical que surgiu há quase um século no país africano e influenciou diretamente o afrobeat. Outra novidade para o Brasil é o ucraniano DakhaBrakha. Criado por jovens da escola de teatro de Kiev, o quarteto entrelaça percussões, violoncelo, acordeon e harmonias, oferecendo um resultado sonoro dançante. O DakhaBrakha se apresenta no Circuito MIMO Tiradentes (8 de outubro) e no MIMO Festival Paraty (15 de outubro).

Entre os artistas já confirmados estão a “rainha da cumbia” Totó la Momposina, uma das principais intérpretes da América Latina nas últimas cinco décadas. Tem ainda o brasileiro Tom Zé e o malinês Vieux Farka Touré, confirmados para o MIMO Festival em Portugal.

Pat Thomas & Kwashibu Area Band (Gana) estará na Mimo. / Foto: Lawson Daku.

Pat Thomas & Kwashibu Area Band (Gana) estará na Mimo. / Foto: Lawson Daku.

Retorno às ladeiras de Olinda

A edição de Olinda, que ficou de fora do circuito em 2015, terá 13 concertos. O calendário completo inclui quatro festivais e três circuitos (edições em menor formato). São eles: o MIMO Festival Amarante, Portugal (15 a 17 de julho), Circuito MIMO Tiradentes (7 e 8 de outubro), Circuito MIMO Ouro Preto (8 e 9 de outubro), MIMO Festival Paraty (14 a 16 de outubro), MIMO Festival Rio de Janeiro (11 a 13 de novembro), MIMO Festival Olinda (18 a 20 de novembro).

“Estamos comemorando o crescimento e a internacionalização do MIMO para a Europa, pois poucas marcas culturais brasileiras conseguem atravessar o Atlântico e, mais ainda, serem patrocinadas pelos governos locais. Nossos parceiros nesta empreitada são o Turismo do Porto e Norte de Portugal e a Câmara de Amarante, que estão confiantes de que o MIMO poderá agregar ainda mais valor à cultura e ao turismo local. No Brasil, com todos os desafios que o país enfrenta, temos o orgulho de manter todas as cidades do nosso tradicional roteiro”, comenta Lu Araújo, criadora do MIMO. Mais detalhes dos shows aqui.

Ficou assim o calendário:

#MIMOFESTIVAL
MIMO Amarante (Portugal): 15 a 17 de julho
Circuito MIMO Tiradentes: 7 e 8 de outubro
Circuito MIMO Ouro Preto: 8 e 9 de outubro
MIMO Festival Paraty: 14 a 16 de outubro
MIMO Festival Rio de Janeiro: 11 a 13 de novembro
MIMO Festival OIinda: 18 a 20 de novembro

Sem mais artigos