Hubris Juvenil: MGMT quer distanciar seu indie-pop-electro do resto da música pop
Por Paulo Floro

MGMT
Oracular Spectacular
[Sony, 2008]

Existe um intuito claro no MGMT de se mostrarem parte de um outro momento na música pop. Formado em 2002 por Ben Goldwasser e Andrew VanWyngarden, então estudantes da Wesleyan University, em Connecticut, o MGMT (pronuncia-se “Management”), atualmente instalados em Nova York compõe uma sonoridade electro-rock baseada no retrô, pop psicodélico e dance music. Vivem uma espécie de hubris juvenil, de onde retiram dos escombros do rock suas idéias e influências.

Mas não é só o tom retrô e atitude new wave tardia – marca de outra interessante banda nova-iorquina, o Vampire Weekend – que se apóia o MGMT. A superprodução impressiona. Instrumental alto, boas bases, samplers, vocais no lugar certo, melodias que grudam no cérebro. O culpado: David Friedmann, responsável por discos do Flaming Lips e Mercury Rev.

A trilha seguida por Friedmann e seus enfantes Goldwasser e VanWyngarden é fazer um disco-punk na tênue linha da experimentação e do pop redondo. O ouvinte descobre o exemplo na prática quando se vê viciado por músicas como “Kids” e “Time To Pretend”, tirada do primeiro EP da dupla.É preocupação do MGMT soar breve, juvenil (o college rock também é influência direta). Esse sentimento pueril é explicado pela tentativa quase cósmica de escapismo. O projeto artístico remete a temas cosmico-transcedentais, como se pode ver pelas fotos de divulgação e capa/encarte do disco.

Soar jovem e constantemente renovado é a obssessão da música pop como um todo. Talvez por isso, as novidades mais interessantes vem de bandas que carregam esse conceito, como o Black Kids. A busca por esse frescor pautou a produção de Oracular Spectacular, afinal, não conseguiriam o intento soando óbvios nos arranjos e melodias. “Time To Pretend” resume o manifesto: “This our decision, to live fast and die young/ We’ve got the vision, now let’s have some fun”.

NOTA: 8,5

MGMT cantando “Time To Pretend” no David Letterman

Sem mais artigos