M.I.A. fez mais um single matador (Divulgação)

fez mais um single matador (Divulgação)

faixas

13
jj – “Fågelsången”

A dupla sueca jj mostra que o país nórdico vem com uma boa safra no pop este ano. A nova música estará presente no novo disco do duo.

12
e MamyLove – “Africa”

Quem diria que o Devotos, legítima banda de hardcore do Alto José do Pinho, iria fazer uma parceria com uma cantora de Burkina Fasso, radicada na França, a MamyLove? Como diz Cannibal, “25 anos de carreira e ainda surpreendendo”. “Africa” é a faixa que melhor resume a mistura de afrobeat e punk.

11
– “I Won’t Be Long’

Ninguém sabe o que Beck pretende, mas o cantor, misteriosamente vem lançando novas faixas sem contar seu objetivo. Diz que ele vai lançar dois discos de uma vez este ano. Ao que parece será uma continuação de Modern Guilt, com mais guitarras e algum toque de eletrônico.

10
– “Kiss Land”

O cantor canadense Abel Tesfaye retoma seu R&B dark e experimental este ano. “Kiss Land” mostra que ele volta ainda mais sexy – e um pouco menos atormentado desta vez.

09
– “Amigo Branco”

O rapper Thiago Elniño é uma das melhores surpresas da cena hip hop do Brasil e este seu “Amigo Branco” mostra como ainda há muito espaço para música com crítica social e boas batidas.

08
J. Cole – “Crooked Smile”

O cantor de hip hop norte-americano lançou um dos melhores discos do gênero este ano. Depois do primeiro e ótimo single, “Power Trip”, ele lançou agora em junho “Crooked Smile”, que traz vocais do grupo feminino TLC.

07
– “Herança”

O projeto de Luciano Oliveira, uma das metades do The Twelves, o Catacumba traz um eletrônico mais experimental com ecos de Enio Morricone. Vale a pena apostar.

06
– “On Sight”

Depois de ser aclamado em seu discoa anterior My Beautiful Twisted Dark Fantasy, Kanye West experimenta a controvérsia neste disco que tanto vem sendo elogiado quanto destroçado. Tudo por causa do experimentalismo que o rapper trouxe ao álbum. “On Sight” é um batidão que leva às últimas consequências o namoro de West com a música eletrônica.

05
– “Beyond”

Formado por Nicolas Jaar e David Harrington, o Daftside fez um esquisito e bastante experimental remix do disco do Daft Punk, Random Access Memories. O resultado é bem diverso, mas “Contact” é um primor que ficou ainda melhor que o original.

04
– “Dance Apocalyptic”

Tida como o clássico feminino do HipHop/R&B, “Dance Apocalyptic” mostra a boa fase da cantora Janelle Monáe e de como ela é mestre em entregar faixas incrivelmente pop com apelo sexy e dançante sem cair no vulgar.

03
feat. Jessie Ware – “Confess To Me”

As faixas da estreia do Disclosure foram tão divulgadas e comentadas antes do disco sair, que muitos achavam que não havia mais lugar para surpresa. Então que conhecemos essa ótima “Confess To Me”, um chillout viajadão com a presença de Jessie Ware para deixar tudo ainda mais lânguido e sexy.

02
– “Povo Novo”

Depois de grande parte da cena musical brasileira ficar calada ou não querer se posicionar sobre os protestos no Brasil, Tom Zé vem a público com uma faixa inédita e bem crítica sobre como a direita se apropriou das manifestações e também da importância dos jovens seguirem nas ruas. Para completar, a música é uma das melhores do cantor em muito tempo.

01
M.I.A. – “Bring The Noize”

Com um disco mais atrasado do que tudo, M.I.A. vem segurando toda a expectativa em torno dela com ótimos singles. Depois de “Bad Girls” ano passado, a rapper anglocingalesa volta com as batidas mais pesadas. Ainda é cedo para realizar como será Matangi, o novo disco que deve sair ainda este ano, mas pelos singles a cantora vai no caminho certo.

Sem mais artigos