Como nos anos anteriores começamos nosso especial de melhores do ano com os videoclipes mais criativos e inovadores lançados nos últimos doze meses. A lista de 2013 inclui diversos vídeos interativos, mostrando uma tendência que deve se mostrar cada vez mais fortes daqui para frente. Tem também clipes simples na narrativa, mas carregados de ousadia estética. Tem Drake, Kanye West, Justin Timberlake, Arcade Fire e Solange (esta pela segundo ano consecutivo no top).

Por Eduardo Dias e Paulo Floro

30
Yeah Yeah Yeahs – “Despair”
Dir: Patrick Daughters

29
Justin Timberlake feat. Jay Z – “Suit & Tie”
[Dir: David Fincher]

28
Queens Of The Stone Age – “I Appear Missing”
[Dir: Boneface”]

27
Hurts – “Blind”
Dir: Naz

26
Beach House – “Wishes”
[Dir: Eric Wareheim]

25
Oneohtrix Point Never – “Still Life (Betamale)”

0PN1-575x299

O vídeo é bem pesado e foi retirado do YouTube e Vimeo. Veja no site da banda.

24
Sky Ferreira – “You’re Not The One”
Dir: Grant Singer

23
Miley Cyrus – “Wrecking Ball”
Dir: Terry Richardson

22
Placebo – “Too Many Friends”
Dir: Saman Kesh

21
Mary Lambert – “She Keeps Me Warm”
Dir: Mego Lin

20
Chance The Rapper – “Everybody’s Something”
[Dir. Austin Vesely]

19
Drake – “Worst Behavior”
[Dir: Drake e Director X]

http://www.youtube.com/watch?v=Sp0R6XtMXP4

18
Phoenix – “Trying To Be Cool”
[Dir: Canada]

17
Foals – “Late Night”
[Dir: NABIL]

16
Imagine Dragons – “Top Of The World”
Dir: Matt Eastin e Corey Fox

15
Bárbara Eugênia – “Por Que Brigamos”

Dir: André Gagliardo

Bárbara Eugênia foi buscar fundo no repertório romântico brasileiro essa declaração de amor rasgada, sofrida e dolorida. Numa narrativa tradicional, mostrou o que o amor é capaz de fazer com uma faca na mão.

14
Vampire Weekend – “Diane Young”

[Dir: Primo Kahn]

Os nova-iorquinos do Vampire Weekend exploram todas as referências trabalhadas em seu novo disco Modern Vampires Of The City em um clipe bem-humorado e cheio de boas sacadas visuais. É o banquete mais insano e divertido do ano.

13
Tame Impala – “Mind Mischief”

[Dir: David Wilson]

Tame Impala prende a atenção do espectador com um típico “clipe com história” bem gravado e com uma trama que mostra um amor entre duas gerações bem diferentes. Mas a reviravolta psicodélica perto do final é que faz esse clipe ser tão genial.

12
The Knife – “A Tooth For An Eye”

Dir: Roxy Farhat & Kakan Hermansson

O novo disco do The Knife trata sobretudo das questões de gênero e este clipe desconstrói diversas noções de masculinidade, força e poder dos machões que são conduzidos em uma dança liderada pela simpática garota.

11
Bob Dylan – “Like A Rolling Stone”

Dir: Vania Heymann

Dylan fez renascer uma música antológica com uma gravação histórica e até então desconhecida. Ele também fez mais: apresentou essa velha novidade numa plataforma interativa, em um lançamento memorável desse ano. Veja o clipe interativo aqui.

bob_face

10
Kanye West – “Black Skinhead”

[Dir: Kanye West e Nick Knight]

Mais um clipe interativo que chamou atenção este ano. Apesar da versão “estática” ser bem parecida, não possui o mesmo poder de imersão. Kanye retoma temas espinhosos ligados à história dos negros nos EUA, como a Ku Kux Klan e a escravidão neste impressionante trabalho de Nick Night. Aqui a versão interativa.

09
David Bowie – “The Stars (Are Out Tonight)”

Dir: Floria Sigismondi

Bowie veio jogando todos os ícones da sociedade ocidental num mesmo balaio, misturou esses ingredientes e fez uma mistura visual explosiva sem polêmica barata. E ainda tem Tilda.

08
Daft Punk – “Instant Crush”

Dir: Warren Fu

Daft Punk escalou Julian Casablancas para cantar esse conto de amor e fez nascer entre dois bonecos de cera o mais puro e mais complicado dos sentimentos. O amor é eterno, inclusive para os bonecos.

07
Justin Timberlake – “Mirrors”

Dir: Floria Sigismondi

“Mirrors” só reforça o domínio que Justin Timberlake tem das câmeras (e por tabela, de todos nós). É um clipe que mescla uma história bem contada com uma estética que tira o melhor do carisma de JT.

06
Fiona Apple – “Hot Knife”

[Dir: Paul Thomas Anderson]

Fiona chamou o ex-namorado, o diretor Paul Thomas Anderson (O Mestre, Sangue Negro) para um clipe que capta a força visceral que sai das composições da cantora. É um trabalho minimalista, que nos impede de tirar os olhos de Fiona.

05
Pharrell Williams – “Happy”

Dir: We Are From LA

A ousadia de Pharrell Williams em entrar para a história com um clipe que dura 24 horas já seria suficiente para este ser um dos clipes mais interessantes lançados em 2013. Mas, o longuíssimo clipe guarda boas surpresas para quem tentar desvendá-lo.

04
Emicida – “Crisântemo”

Dir: Fred Ouro Preto

Emicida trouxe sua mãe para o clipe com intuito de lembrar do seu pai. E contou uma história dolorida e tão corriqueira, como muitas que acontecem todos os dias em todo o canto.

03
Solange – “Lovers In The Parking Lot”

[Dir: Emily Kai Bock, Solange e Peter J. Brant]

Solange está distribuindo um senso fashion próprio em suas danças cada vez mais peculiares e, em alguns momentos, esquisitas. “Lovers In The Parking Lot” repete o ótimo clima do anterior, “Losing You”, lançado no ano passado. Esses dois clipes saíram de uma mesma célula-tronco e se completam de maneira belíssima.

02
Thiago Pethit – “Moon”

[Dir: Heitor Dhalia]

Heitor Dhalia captou a estética do último trabalho de Thiago Pethit, Estrela Decadente, para fazer este “Moon”, o melhor clipe brasileiro lançado em 2013. A trama trata de temas bem urbanos, como amizade, sexo e romances conturbados, tudo filmado sem muito pudor e com uma fotografia que ressalta a beleza dos personagens. Marginal-chic.

01
Arcade Fire – “Just A Reflektor”, “Reflektor” (conjunto da obra em 2013)

É difícil dar um primeiro lugar ao Arcade Fire por apenas um clipe, já que o empreendimento da banda em 2013 foi puramente visual. O maior destaque foi o vídeo interativo “Just A Reflektor” que transformou a própria tela dos computadores e celulares um instrumento para levar o espectador para dentro da história. Além disso, a banda usou outros vídeos e imagens para criar uma estética coesa em seu mais recente disco, Reflektor. Por isso, temos o clipe “normal” para a faixa-título, um lyric-video com cenas do longa Orfeu Negro, além de um show transmitido online. A banda canadense está hoje na dianteira quando o assunto é ser multimídia. E nesses dias que correm, isso não é pouco.

reflektor

Sem mais artigos