Por Eduardo Dias e Paulo Floro
Da Revista O Grito!

Escolhemos os 30 videoclipes que mais contribuíram para trazer inovações ao gênero, que mais nos divertiram e que, claro, se mostraram bem melhores do que as músicas que promovem.

30
BEASTIE BOYS “Don’t Play No Game That I Can’t Win”
Diretor: Spike Jonze

Dirigido pelo lendário Spike Jonze, a banda se transformou em bonecos de Comando em Ação. Imperdível.

29
LANA DEL REY “Video Games”
Direção: Lana Del Rey

Inspirada na estética Super8, Lana Del Rey se anunciou como hype a ser odiado/amado com esse vídeo cheio de colagens e sua já característica cara lânguida ajudada pelos lábios grandes. Feito por ela mesma, foi o responsável por sua repercussão na rede.

28
FLEET FOXES “The Shrine / An Argument”
Direção: Sean Pecknold

Dirigido por Sean Pecknold, essa macabra animação mostra que o gênero ainda serve muito aos videoclipes. Combina perfeitamente com o tom melancólico do Fleet Foxes.

27
LYKKE LI “I Follow Rivers”
Direção: Tarik Saleh

Uma das cantoras mais enigmáticas do pop mundial, Lykke Li parece querer anular todo o sex appeal que advém de sua beleza. Adepta dos clipes soturnos, ela quer se vender como uma mulher mais tenebrosa que sexy. Nesse clipe podemos ver que ela cria um meio termo perfeito.

26
M83 “Midnight City”
Direção: Fleur & Manu

Homenagem ao clássico filme Akira e ao Village of the Damned, o hit do projeto francês M83 conseguiu criar um interessante e tenebroso conto sci-fi cheio de crianças com poderes.

25
THE VACCINES “All In White”
Direção: Canada

O The Vaccines se apegou à estética sobrenatural para criar esse clipe cheio de bruxaria e mulheres bonitas.

24
CHINA “Só Serve Pra Dançar”
Direção: Adriano Pessoa

Bom humor autorreferente misturado à criação colaborativa.

23
FOSTER THE PEOPLE “Call It What You Want”
Direção: Ace Norton

Misturar dezenas de referências é a graça de todo videoclipe. E isso o Foster The People fez muito bem nesse vídeo. O clipe inteiro parece um ensaio conceitual em live-action.

22
THE KILLS “Baby Says”
Direção: Ben Crook

O The Kills fez a trilha para esse pequeno vídeo onde conhecemos o cotidiano de um cross-dresser por seus momentos felizes e tristes, finalizando na já conhecida terapia da pista de dança.

21
VANESSA DA MATA “Te Amo”
Direção: Wagner Moura

A música bate fundo e a performance da bailarina Marilena Ansaldi dói na alma num lindo cenário.

20
R.E.M. “Überlin”
Direção: Sam Taylor-Wood

Presente no (ótimo) último disco do R.E.M., o vídeo traz o ator Aaron Johnson (Kick-Ass), dirigido por sua mulher Sam Taylor-Wood. No clipe Aaron é filmado dançando loucamente pelas ruas sem se importar com ninguém. Viva a felicidade.

19
RADIOHEAD “Lotus Flower”
Direção: Garth Jennings

Um clipe que teve mais repercussão que o próprio álbum que visa promover. Assim foi a dancinha epiléptica de Thom Yorke em “Lotus Flower”, lançado no início do ano na ocasião do lançamento do controverso The King Of Limbs. Simples e diretor, o que encanta aqui é a coreografia de Wayne McGregor.

18
GIRLS “Vomit”
Direção: Austin Rhodes

Imagens passionais e uma bela direção de fotografia fizeram de “Vomit” um dos melhores clipes do ano. Somos convidados para uma viagem em um mustang com ausência total de pessoas.

17
ROBYN “Call Your Gilrfriend”
Direção: Max Vitali

A música que serve para dar coragem para o casal ter “aquela” conversa. E com Robyn, tudo se resolve numa pista de dança.

16
FLORENCE + THE MACHINE “No Light, No Light”
Direção: Arni & Kinski

O clipe de “No Light, No Light” é um épico bizarro-religioso. Perturbador e instigante.

15
THE VACCINES “Wetsuit”
Direção: Poppy De Villeneuve

Um clipe que celebra os festivais de verão feito com a ferramenta preferida do público: o Instagram.

14
BEYONCÉ “Run The World (Girls)”
Direção: Francis Lawrence

Girl power com vestidos esvoaçantes. O poder feminino na ótica da dievrsão de coreografias sensuais.

13
ADELE “Someone Like You”
Direção: Jake Nava

Adele se entrega e desabafa para superar a separação neste vídeo gravado nas ruas de Paris.

12
THIAGO PETHIT “Nightwalker”
Direção: Vera Egito e Renata Chebel

Uma protagonista internacional no amanhecer em São Paulo.

11
TYLER, THE CREATOR “Yonkers”
Direção: Wolf Haley

Este vídeo conseguiu captar toda a expressividade de Tyler, The Creator, um dos membros do Odd Future a lançar o disco de maior repercussão até agora. Sombras, fundo branco e um final com reviravolta fazem destes um dos vídeos mais criativos do ano.

10
BJORK “Crystalline”
Direção: Michel Gondry

Bjork e Michel Gondry trazem criaram este clipe com stop motion e live action para discutir metáforas sobre natureza e criação.

09
BEYONCÉ “Countdown”
Direção: Adira Petty

Muito figurino e muitas referências nessa vídeo “Countdown” dirigido por Adira Petty.

08
THE WEEKND “The Knowing”
Direção: Mikael Colombu

A viagem afro-futurista neste clipe do The Weeknd remetem aos antepassados do canadense Abel Tesfaye, que tem raízes na Etiópia. Cheio de efeitos visuais e colagens, o vídeo de Mikael Colombu é cheio de signos e referências para imaginar um futuro no planeta Ethio X no ano de 16.311.

07
LYKKE LI “Sadness Is A Blessing”
Direção: Tarik Saleh

Lykke Li retoma a parceria com o diretor Tarik Saleh para mostrar nesse clipe de “Sadness Is A Blessing” o quanto é ótima atriz e performer. Ainda traz um ícone sueco como coadjuvante de luxo: Stellan Skarsgård.

06
GABY AMARANTOS “Xirley”
Direção: Priscilla Brasil

Todo mundo quer ir na aparelhagem com a Gaby. Tu vai ver só, ela vai aprontar.

05
RIHANNA “Man Down”
Direção: Anthony Mandler

Rihanna foi à Jamaica matar um homem no clipe mais controverso de sua carreira.

04
CRIOLO “Subirodoistiozin”
Direção: Tom Stringhini

Dirigido por Tom Stringhini, o clipe remete à estética black dos anos 1970 para falar sobre violência e fazer crítica social sobre jovens atualmente. Sem falar na bela fotografia, é um dos impactantes vídeos da safra nacional deste ano.

03
MARCELO JENECI “Felicidade”
Direção: Lucas Cirillo

Gravado em Sairé, no Agreste de Pernambuco, Marcelo Jeneci consegue ser delicado e romântico sem ser piegas.

02
DESTROYER “Kaputt”
Direção: Dawn Garcia

Dawn Garcia e o projeto Destroyer querem mostrar nesse clipe que no âmbito dos sonhos e desejos, somos todos iguais. Por isso, eles colocam em contraponto um garoto mimado e um baduíno no deserto à beira da morte. Ambos são felizes em suas ilusões e são prejudicados pela realidade, que aparece de diversas formas. Vídeo cheio de significados, cifras, mas com uma direção que preza pela imaginação solta, muitas vezes nonsense.

01
IS TROPICAL “Greeks”
Direção: MEGAFORCE

O melhor clipe feito em 2011 mostra crianças com armas, fabricando drogas, agindo como criminosos e atirando para matar – com direito a muito sangue jorrando na tela. Controverso e alvo de pedido de proibições em alguns países, o vídeo dirigido pelo coletivo MEGAFORCE nos leva a crer que o gênero videoclipe ainda pode ser local para experimentação e provocar audiências, bem longe da premissa básica de ser uma produto promocional de uma música.

“Greeks” mostra com grafismos o que passa pela cabeça de muitas crianças quando estão brincando. Ainda que no futuro a infância caminhe numa estrada do politicamente correto sem lugar para brincadeiras como “polícia e ladrão”, esse jovens franceses do vídeo estão se divertindo baseado em referências que veem na TV e gibis. Se o próximo passo será censurar as cabeças desses meninos, o Is Tropical e seu “Greeks” vai servir como registro pro futuro.

Sem mais artigos