Não se discute mais quanto os videoclipes representam na construção do conceito e repertório visual de um artista ou banda. Se em 2008 essa discussão já caduca, O Grito! iniciou este ano um espaço pioneiro para pensar o clipe como um produto de prestígio dentro da cultura pop. O blog Cultura Clipe, um dos poucos do Brasil e do mundo a fazer resenhas de videoclipe trouxe diariamente a cobertura do que melhor e pior foi lançado no gênero. E não faltaram inovações e boas surpresas neste ano. Do vídeo sem câmeras do Radiohead às elucubrações over de Lady Gaga, passando pela violência hipnotizante do Justice, o nível foi bem alto. Listamos neste especial os 20 melhores clipes.

Por Eduardo Dias

20
FUJIYA & MIYAGI
Knickerbocker Glory

O bom humor na escolha das imagens que representam a letra deu destaque ao clipe.

19
VAMPIRE WEEKEND

A-Punk

Uma outra banda que ganhou destaque em 2008 e fez clipes muito divertidos. O ritmo frenético de “A-Punk” e as brincadeiras com os sons e instrumentos são excelentes.

18
MERCURY REV

Butterfly’s Wings

Mais uma animação envolvente. Trabalho primoroso e delicado.

17
LADYTRON

Ghosts

Atitudes suspeitas, acontecimentos esquisitos e uma edição que aumenta o clima sombrio da música.

16
FEIST

Honey Honey

Feist sempre será lembrada por seus clipes de coreografias e dancinhas fofas, mas “Honey Honey” é uma animação tão bem produzida e tão bem feita, que é impossível não escolhê-lo.

15
ROISIN MURPHY

Movie Star

“Movie Star” entra na lista pela citação ao grande John Waters e por toda a sua loucura “deliciosa”.

14
TEGAN & SARA

Call It Off

Tudo neste clipe conspira para gostarmos dele: cenário e figurino brancos contrapostos a fios de telefones coloridos, uma música sincera e um vocal singelo. Para assistir e dizer depois: oooooooooown…


13
RIHANNA

Disturbia

Disturbia é uma prova de que o pop, quando quer, consegue fazer um clipe relevante.


12
PORTISHEAD

The Rip

Outra animação cativante. É difícil sair do abismo que o Portishead nos joga nesse clipe.


11
JUSTICE

Stress

2008 foi o ano do Justice e “Stress” consegue ir muito além de suas imagens ao retratar essa juventude marginal e marginalizada pelos grandes grupos. A raiva e a vontade de fazer justiça com as próprias mãos hipnotiza qualquer um.

10
TURBO TRIO

T3 Make Move (Ya Body)

Das bandas brasileiras que entraram na seleção, só o Turbo Trio resistiu até o Top 20. “T3 Make Move (Ya Body)” utiliza efeitos de edição com total consciência do impacto que causa. Destaque para o uso das luzes e do stop motion.

9
RADIOHEAD

House Of Cards

“House Of Cards” pode ser compreendido como a arte da matemática. Todos os cenários foram numerizados sem o uso de uma câmera sequer. De fazer chorar.

8
LADY GAGA

Poker Face

O pop feminino continua precisando de novas caras, mas em 2008 a Lady GaGa foi a cara nova que deu uma pequena renovada. Seu grande mérito fazer da afetação um estilo nos seus clipes. Ela conseguiu não se repetir mesmo apostando numa mesma fórmula.

7
SANTOGOLD

L.E.S. Artistes

A Santogold transformou seu primeiro clipe em um grande acontecimento. E entrou direto no topo da lista.

6
BJÖRK

Declare Independence

Você não leu errado. “Wanderlust” não entra na lista porque “Declare Independence” resgata a dupla Björk-Gondry em um clipe sutil, sem truques tecnológicos e com uma bonita brincadeira entre cordas e a voz dela.

5
KYLIE MINOGUE

Wow

Kylie consegue ir do cafona ao stylish em alguns segundos. “Wow” gruda nos ouvidos e nos olhos. Repeat infinito.

4
LYKKE LI

Breaking It Up

A Lykke Li fez do seu clipe um híbrido de videoclipe, desfile de moda, instalação e happening e de bônus uma música pop de primeira linha

3
ROBYN

Cobrastyle

A Robyn nos deu clipes ótimos nos últimos meses e “Cobrastyle” confirmou a vocação pop da cantora. A marca que ela deixa na parede não é à tôa: ela veio para ficar.

2
THE TING TINGS

Shut Up And Let Me Go

Outra banda que marcou 2008 e promete ter um tato especial para clipes bons. A grande qualidade de Shut Up And Let Me Go é se apropriar de um efeito de outro clipe de uma maneira inesperada e divertida. A palavra que simboliza a banda e seus clipes é, sem dúvida, diversão.

1
BECK

Gamma Ray

Beck não fez um disco que enloqueceu a nossa cabeça, mas fez do clipe de “Gamma Ray” uma viagem visual insana, na qual a imagem é uma ferramenta para todo tipo de intervenção.

Hors Concours: Gnarls Barkley que não fizeram um clipe correto em 2008, todos são excelentes.

Sem mais artigos