Do Meio Desligado

Não é necessariamente pelo que é apresentado no texto “O que a geração MySpace deveria saber sobre trabalhar de graça”, de Trebor Scholz, que gosto desse artigo, mas pela reflexão que o mesmo pode estimular (ou estimulou em mim).

Parte do e-book (livro digital) Apropriações do (in)comum: espaço público e privado em tempos de mobilidade, lançado em 2008 pelo festival Arte.mov em parceria com o Instituto Sérgio Motta, o texto provoca questionamentos sobre uma atuação mais consciente nas redes sociais virtuais (assim como na internet de forma mais abrangente) e é facilmente aplicável à presença da música na internet.

Afinal, nossas escolhas e ações são partes ativas na definição do mercado musical (assim como na construção de tudo ao nosso redor), mesmo que não detenhamos o poder exclusivo de determinar os resultados.

Leia matéria completa no Meio Desligado

Sem mais artigos