De nome forte no mundinho eletrônico, Mathew Dear ganha passe livre para o sucesso com elogiado disco

MATTHEW DEAR
Black City
[Ghostly International, 2010]

Um dos melhores discos de música eletrônica do ano, não há muito mistério essa afirmação para falar do novo trabalho do texano Matthew Dear. Mas esse Black City é mais do que esse rótulo fácil pode sugerir. Composto por diversas camadas, leva para longe a receita do minimal techno que fez a fama desse produtor e músico. Este é o quinto trabalho de Dear e o mais exitoso até agora. Com tantas críticas boas vindo de pessoas de fora do mundinho do eletrônico, ele agora pode escolher em tornar o seu som ainda mais acessível. Faixas como “Little People” mostram como sua influência de David Bowie fez bem ao seu som. Já “I Can’t Feel” é puro revisionismo oitentista misturado com Talking Heads. Grata surpresa de 2010, esse ilustre desconhecido.

NOTA: 8,5

Sem mais artigos