Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

O músico Matheus Mota, uma das promessas da cena independente, anunciou seu segundo álbum, Almejão. O trabalho chega quase dois anos depois do elogiado Desenho, de 2012.

O disco explora desde a linguagem popularesca de músicos como Marcos Valle e Zé Rodrix a roupagens mais eruditas de compositores como Béla Bartók e Frank Zappa. O disco ainda trafega por chorinho e até jingles publicitários. Entre as participações especiais estão Luciano Emerson (clarinete, saxofones), Fred Lyra (guitarra) e o que Matheus chama de “Royal Derby Orchestra”, um grupo de câmara imaginário localizado no bairro central do Derby, onde reside.

Matheus é parte da cena emergente do , de músicos orientados em uma busca por referência do rock dos anos 1970, psicodelia e música experimental. Vale a pena conhecer esses novos nomes através de coletâneas como a Recife Lo-Fi e O.N.I – Objeto Não Identificado.

Ouça abaixo:

Matheus Mota é um dos novos nomes da . cena indie do Recife. (Divulgação).

é um dos novos nomes da . cena indie do Recife. (Divulgação).

Sem mais artigos