Segundo o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a cada duas horas, uma mulher morre no Brasil vítima de violência. Ato pede o fim dessa violência

Na última sexta-feira (8), no , centenas de mulheres concentraram-se na Praça do Derby no ato entitulado: “Marielles: Livres do Machismo, do Racismo e Pela Previdência Pública”. Organizada por coletivos femininos, a Marcha das Mulheres seguiu pelas ruas do Centro.

As pautas de combate à violência contra a mulher são urgentes. De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2018, foram mais de 92 mil ligações para a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – o Disque 180. Com dados tão alarmantes, ainda registra-se que menos de 10% das cidades do país têm delegacias especializadas no atendimento a mulheres.

Ainda segundo o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a cada duas horas, uma mulher morre no Brasil vítima de violência. O feminicídio está incluído nessa estatística. Em 2018, os registros de crime de ódio contra o gênero feminino aumentaram 12%.

Fotos de Marlon Diego.

Sem mais artigos