Dois eventos nesta sexta no Recife celebram e discutem a obra da diretora francesa Marie-Monique Robin. Ela exibe dois longas, O Roundup e seus Juízes (2017) e Mas Que Belo Crescimento (2014), e, em seguida debate com o público.

Marie-Monique Robin é jornalista investigativa e diretora francesa, premiada com dois dos mais importantes prêmios do jornalismo, o Albert Londres (França) em 1995 e o Rachel Carson, norueguês, em 2009, além de muitos outros. A sua filmografia, entre curtas e longas-metragens, aborda uma grande diversidade de questões sobre os direitos humanos. Alguns de seus filmes são Cuba si, cuba no (1990), Voleur d´organe(1993), La faillite des paysans (1997), Escadrons de la mort. L´école française(2003) e Torture made in USA (2008)

Seus documentários mais recentes tem dado particular atenção aos problemas que rodeiam a agricultura e a alimentação.

O roundup e seus juízes trata do glifosato, ingrediente ativo no pesticida mais utilizado no mundo em campos e jardins, comercializado principalmente sob a marca Roundup da gigante da agro-industria Monsanto. Um pesticida que deve ser banido com urgência, para a nossa saúde e a de nossos solos.

Mas que belo crescimento! esboça de forma prospectiva e esperançosa a superação de um sistema político-econômico essencialmente devastador da natureza e das pessoas.

Round Up e Seus Juízes será exibido às 15h na ActionAid, Ed. Pernambuco 10º Andar, Av. Dantas Barreto, 324, no Centro do Recife. Mas Que belo crescimento! vai passar às 18h30 no auditório do Portomídia, rua do Apolo 235. Ambos têm entrada gratuita.

Cena do filme Roundup e seus juízes. (Divulgação).

Sem mais artigos