Foto: Andrea Rego Barros.

Foto: Andrea Rego Barros.

O artista pernambucano ocupa a Torre Malakoff com sua terceira exposição individual Inércia do Delírio, que vai até o dia 29 de janeiro. A mostra vai funcionar como uma espécie de ocupação dentro de todo espaço físico do equipamento cultural, um dos importantes monumentos do Recife do século 19, tombado pelo Iphan, na Praça do Arsenal da Marinha, Bairro do Recife.

Agora sai o caráter militar que marcou a criação da torre para ser ressignificado, desde 2000, como espaço cultural com destaque para a música e fotografia. E é como lugar público de arte que Manoel Quitério recai o seu olhar de arte e resistência na Malakoff. O artista tem como principal característica lançar um olhar sobre os espaços públicos e a importância de ocupá-los.

Inércia do Delírio marca a última exposição de uma trilogia, como o próprio artista define: “A primeira exposição Paralisia do Sono foi representada pelo nascimento, onde se é puramente ideia, força divina que cai na terra; esquecendo e se distanciando da origem. A segunda O Falso Despertar olhou para o crescimento, como partida para a desconstrução do caráter divino, puro que chegamos a terra, e que ao longo do percurso que seguimos, vai somando novos repertórios e manchas. Para o fechamento do ciclo, o aprendizado é justamente o movimento de retorno. O anjo de asas cortadas agora luta pra reaprender a subir ao céu. E é essa busca de casa que marca a última exposição da trilogia.”

divulg_manoel_quiterio1

Durante os dois meses de permanência na Torre Malakoff, a exposição será marcada justamente pela mudança que é, de maneira orgânica, essencial ao trabalho proposto de ocupação. Vários artistas serão convidados a ajudá-lo na produção das obras; várias ações e atividades estão sendo pensadas para a programação do local, como intervenções ao vivo, shows, festas. Tudo isso dentro do espaço expositivo.

Entre os já confirmados, um grupo de ex- moradores de rua e ex-dependentes químicos que fazem parte do projeto Atitude, da SDSCJ, com o qual o artista já vem desenvolvendo uma parceria de trabalho. Desde julho, Manoel vem trabalhando no projeto chamado A Hora da Estrela, de sua autoria, onde recruta moradores de rua para ajuda-lo a pintar as localidades onde dormem, a exemplo da intervenção na Praça Maciel Pinheiro e no Pátio de Santa Cruz. O grupo estará presente na intervenção de uma das salas.

A mostra fica em cartaz até o dia 29 de janeiro. A Torre Malakoff fica na Praça do Arsenal da Marinha, no Bairro do Recife. A visitação acontece de terça a sexta, das 10h às 18h, sábados, das 15h às 18h e domingos, das 15h às 19h, gratuito.

divulgacao_manoel_quiterio

Sem mais artigos