Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

O selo Transtorninho Records acaba de divulgar o seu 10º lançamento, o EP Waking Life Dreaming da banda Magic Crayon. O disco é resultado da reunião de gravações feitas durante a história da banda, que já teve várias formações e passagens pela cena indie brasileira.

Surgida em 1999, a Magic Crayon é formada por Cesar Zanin (guitarras e vozes), Fábio Barbosa (bateria), Mariana Cetra (vocais, escaleta e acordeom), e Carlos Costa (baixo), músicos que circularam pela cena do underground paulista nos anos 1990. As cinco faixas do EP traz referências ao shoegaze e ao indie de bandas como Slowdive, Yo La Tengo e My Bloody Valentine.

Entre 2000 e 2004, a Magic Crayon participou de compilações em CD e cassete no Brasil e no exterior, juntamente com bandas como Cannanes e Fellini, lançou dois EPs, o Magic Crayon (auto‐intitulado), em 2001, e Whatever You Say Is a Lie (So Fucking Romantic), em 2003, com a ajuda dos selos O Bosque/Woodland e Slag Records, tendo circulado em São Paulo, Brasília, Goiânia, Curitiba e Porto Alegre. Após esse período, o grupo entrou em um hiato, que só foi interrompido em 2011, quando a Magic Crayon se reuniu para a gravação de novo material. O ponto alto da trajetória da banda foi em 2013, quando foi convidada para abrir os shows da turnê brasileira da Beach Fossils, grupo de indie rock de Nova York.

magiccrayon2

A ideia de reunir as músicas compostas desde o início da banda em um novo registro veio após um convite feito pela Converse Rubber Tracks para gravar quatro músicas em um estúdio profissional. A gravação foi produzida por Jean Dollabella, ex-baterista do Sepultura. Da sessão da Converse saíram três músicas que estão presentes no EP; as outras faixas que compõem o disco foram compostas em 2011 e em 2003.

Ainda este ano, a Magic Crayon vai lançar seu primeiro disco completo, Patchwork, pelo selo Jigsaw Records (Seattle, EUA). Os lançamentos também contam com a parceria do selo O Bosque/Woodland. Ouça e baixe abaixo:

Sem mais artigos