Madonna Foto Divulgação

Este final do ano reserva enxurrada de “revoluções” na música pop. Depois do Radiohead lançar seu disco sem gravadora, é a vez de Madonna deixar a sua major, a Warner Bros., para assinar com uma empresa de shows, a Live Nation. Se trata de um acordo sem precendentes na indústria fonográfica. Com isso, a cantora valorizou suas apresentações ao vivo mais do que seus álbuns. O acordo envolveu a espantosa quantia de 120 milhões de dólares, segundo rumores. A Live Nation lucrará com as turnês e os licensiamentos em torno de Madonna, além de ter no contrato participação nos três discos futuros da popstar. O acordo assinado foi de dez anos.

“Pela primeira vez em minha carreira, o modo como minha música atinge meus fãs é ilimitada. Com essa nova parceria, as possibilidades são infinitas. Quem sabe como meus álbuns serão distribuídos no futuro? É isto que é excitante neste acordo – tudo é possível”, disse Madonna em comunicado oficial. Segundo o presidente da empresa, Michael Rupino, Madonna se torna também acionista da companhia. 

Leia Mais
– Crítica: Madonna “Confessions on a Dance Floor”

Sem mais artigos