Foto: Vitor Jorge/Divulgação.

Foto: Vitor Jorge/Divulgação.

O músico Lucas Vasconcelos lançou seu segundo disco solo, Adotar Cachorros, onde explora um universo mais analógico em oito faixas melancólicas. O trabalho conta com participação da gaúcha Duda Brack.

Conhecido por seu trabalho nas bandas Letuce e Binário, Lucas tem um disco de estreia bem elogiado, Falo de coração (2013) e colaborações ao lado de artistas como Alice Caymmi, Dado Villa-Lobos e Rodrigo Amarante. Para este novo disco ele buscou um processo de composição inédito. Decidiu se arriscar “sem bula” de teclados sampler, deixando-se surpreender pelos sons e efeitos que eles lhe davam, filtrando o que lhe interessava

“A sonoridade desse disco nasceu da minha vontade de perverter o uso de alguns instrumentos eletrônicos. Usá-los de uma maneira para a qual não foram projetados”, conta Lucas, em comunicado por e-mail. “Aprendi, nesse disco, a tratar com igual importância as ideias oriundas da minha história com meus instrumentos de cabeceira e as que apareceram “por acaso” nessa experiência de perversão dos samplers. Eles me ensinaram. E foi um jeito também de tentar não me repetir nesse lugar.”

lucas4

As letras são melancólicas, mas ternas e são bem intimistas. A capa traz um pinhão isolado em um fundo preto, comum em Petrópolis, sua cidade natal, numa relação que representa uma certa essência do próprio Lucas. “É o disco mais solitário que já fiz”, diz Lucas. “Quase não saí de casa pra fazê-lo e o compus e gravei em três semanas. Alguns esboços de letras já havia começado a lapidar desde o ano passado. No disco tive apenas quatro colaboradores: Duda Brack (cantora-
revelação da cena contemporânea brasileira, ela divide os vocais com ele em “Peixes”), Jongui, Marcelo Vig e Thomas Harres (os três bateristas se alternam nas faixas). Além deles, o engenheiro de som Emygdio Costa divide a produção do trabalho com o músico.

O disco está disponível para audição no Soundcloud.

Sem mais artigos