O DESPOVOADOR/ MAL VISTO MAL DITO
Samuel Beckett
[Martins Fontes, 112 páginas, R$ 29,80]

Solidão, espera, morte, lembrança e desejo. Todos esses temas estão presentes na obra do irlândes Samuel Beckett (1906-1989), prêmio Nobel de literatura em 1969. Conhecido pelas peças Esperando Godot e Dias Felizes, entre outras, Beckett também escreveu poemas, romances, entre outros textos, como O Despovoador, de 1970, e Mal Visto Mal Dito, em 1981, reunidos neste livro que conta com prefácio de Fábio Souza, crítico literário e professor da Universidade de São Paulo (USP). Uma leitura para quem não teme angustiar-se nem aventurar-se na alta literatura. Economia e tensão são as principais características da obra que serve de exemplo para o caos da vida moderna e, tal como toda obra de Beckett, coloca à prova qualquer tipo de simplificação da vida e dos conflitos quotidianos. [Da Redação]

POR QUE SOU GORDA, MAMÃE?
Cínthia Mascovich
[Record, 256 páginas, R$ 38,90]

Com a mesma verve da série com sabor de frutas que contagiou a literatura há anos, a gaúcha Cínthia Moscovich nos conta a história da narradora que, depois de engordar 22 quilos em quatro anos passa a se questionar sobre as causas de sua obesidade. O amor e ódio dos pais, seus hábitos alimentares e outros elementos de uma difícil relação passam a ser analisados como influências decisivas para constituição de seu caráter. A própria autora conta uma aproximação entre esse livro e Cartas ao Pai de Kafka. O nível de aproximação e desabafo estão muito próximas em ambos os livros expresso em uma difícil porém bem sucedida incursão no universo familiar em que a protagonista passa a vida a limpo. [Da Redação]

AO VIVO NO VILLAGE VANGUARD
Max Gordon
[Cosac Naify, 232 páginas, R$ 45,00]

O livro reúne 19 textos do lituano Max Gordon sobre os seus amigos músicos, poetas e comediantes que freqüentavam ou se apresentavam na lendária casa de shows nova-iorquina, o Village Vanguard, inaugurado em 1934. Entre os que figuram nas páginas estão Miles Davis, Thelonious Monk, Sony Rollins, Dinah Washington, Charles Mingus, Thad Jones, entre outros. Gordon era proprietário da casa que foi referência na difusão do jazz nos Estados Unidos e ba parte dos seus textos apresentam personagens importantes do mundo cultural sem concessões. [Da Redação]

Sem mais artigos