JUSTICEIRO VERDE TAMBÉM TEM VEZ
Já como preparo para o longa do herói, herói da DC ganha longa animado direto em home-vídeo
Por André Azenha

LANTERNA VERDE:PRIMEIRO VÔO
Lauren Montgomery
[Green Lantern – First Flight, EUA, 2009]

Após a Mulher-Maravilha, foi a vez de outro famoso herói da DC Comics ganhar um longa animado para o mercado de home vídeo, que reconta sua origem, até como preparo para os fãs, que em 2011 terão a chance de conferir no cinema o filme live action de Lanterna Verde (que será interpretado por Ryan Reynolds).

Mas diferente de outras animações inspiradas em personagens da editora, “Lanterna Verde: Primeiro Vôo” não é um veículo que irá agradar em cheio aos fãs, e nem parece ter sido feito com esse intuito.

É uma fita para criança e que não exige que o espectador tenha algum tipo de conhecimento sobre a trajetória do herói nos gibis, ainda que a animação mantenha a essência dos fatos narrados nas revistinhas.

Quando recebe de um alienígena moribundo um anel que lhe dá super poderes, o piloto Hal Jordan entra para a Tropa dos Lanternas Verdes, onde precisa enfrentar uma conspiração encabeçada por Sinestro, seu supervisor, que ameaça destruir a Tropa e dominar o universo.

Enquanto adaptação dos quadrinhos o filme (dirigido por Lauren Montgomery, que fez também filmes animados da Legião de Super-Heróis, “A Morte do Superman” e “Mulher-Maravilha“) toma várias liberdades. A relação de Hall Jordan com sua família e seus amigos, tão importante para o desenvolvimento do personagem nas HQs, é quase inexistente, já que a trama em poucos minutos parte para o espaço sideral e vira ação quase desenfreada.

O roteiro de Alan Burnett (”Batman – O Cavaleiro de Gotham“) também logo se ocupa de matar alguns membros da tropa, que nos gibis tiveram vida longa e grande importância na vida de Jordan, e não se preocupa em dar maiores explicações sobre os Guardiões ou a própria Tropa de Lanternas Verdes.

Aliás, um erro que não passa despercebido é quando, em certo momento, Jordan fica sem o anel e perde o uniforme, voltando a usar roupas civis. Porque então quando todos os Lanternas perdem seus poderes continuam com suas respectivas roupas de combate?

Mesmo assim dá para se divertir com a animação. O desenho é bem feito e o clímax é excelente.

Vale lembrar, até para quem passou a ler gibis em determinados períodos em que o Lanterna Verde terráqueo era outra pessoa, ou quem acompanhou a famosa série animada da Liga da Justiça, que Jordan não é o único humano que virou um Lanterna Verde.

Antes dele (nos anos 40, Era de Ouro dos quadrinhos) teve Alan Scott, cujo uniforme e a origem (ainda não existia a Tropa) eram completamente diferentes. E depois da reformulação na Era de Prata (que durou entre os anos 50 e início dos 70), além de Jordan (o protagonista do futuro filme live action), vestiram o uniforme esmeralda o loiro Guy Gardner, o negro John Stewart (o Lanterna do desenho animado da Liga) e o jovem Kyle Rayner.

Como curiosidade, a dublagem original de Hall Jordan em “Primeiro Vôo” é feita por Christopher Meloni, mais conhecido por interpretar o detetive Elliot Stabler na série de tevê “Law & Order – Special Victims Unit”, transmitida no Brasil pelo canal pago Universal Channel.

Boa edição traz nos extras Um Primeiro Olhar em: “Superman/Batman Inimigos Públicos”, documentário sobre outro filme para home vídeo, que une os dois principais heróis da DC; “Dos Quadrinhos para o Filme Animado – Liga da Justiça a Nova Fronteira” (animação que também traça a transformação de Hall Jordan num Lanterna); “Mulher Maravilha – A Princesa Amazona”; “Batman: Gotham Knight – Uma Evolução Anime”; e “Noite Escura: Dentro da DC Comics Event”.

NOTA: 7,0
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=4h1yAArJe8c[/youtube]

Sem mais artigos