MÚSICA

PJ HARVEY
A Woman A Man Walked By
[Island, 2009]

Dentro do cenário musical atual, não seria estranho se criar um “Padrão PJ Harvey” de qualidade. Em seu novo lançamento, A Woman A Man Walked By, a cantora volta a repetir a parceria com o músico John Parish, com que a cantora britânica já havia gravado doze anos atrás Dance Hall at Louse Point, onde mostrava sua veia folk-blues, além de ter produzido alguns dos cds de PJ, como, por exemplo, o mais recente deles, White Chalk, de 2007. Como era esperado por todos que conhecem e acompanham o trabalho de Polly Jean e seus onze álbuns lançados, o álbum é uma mistura de todos os gêneros que permeiam sua carreira. Se conquista com a bela “April”, que se encaixaria no contexto de seu disco anterior, logo na música seguinte, que nomeia o disco, PJ mostra seu lado mais obscuro e barulhento, assim como em “Pig Will Not”, remetendo aos seus anos 90. Se para os fãs o álbum é um deleite, para os que criticam o trabalho de PJ, também não faltam argumentos convincentes para apertar o “stop”. [GG]

NOTA: 7,0

CINEMA

JUVENTUDE
Domingos Oliveira
[Juventude, BRA, 2008]

Agradeçamos ao cinema digital, que possibilita boas idéias chegarem ao cinema com baixo orçamento, caso de Juventude. Domingos Oliveira, Paulo José e Aderbal Freire Filho fazem o papel de três idosos em um dia de reencontro, para relembrar amarguras, desabafar acontecimentos passados e reflexões sobre as escolhas certas e erradas. Com diálogos leves, o longa narra a vida dos três personagens e seus amores, talvez deixando nas entrelinhas que todo mundo chega ao fim com um grande amor frustrado e são eles que apimentam a vida. Domingo Oliveira fez um excelente trabalho na edição e na escolha do editor de fotografia, com imagens belíssimas do pôr do sol e amanhecer. Pena que apenas em cinemas alternativos, pois com certeza não teve uma grande verba para distribuição. [LA]

NOTA: 8,0

OS DELÍRIOS DE CONSUMO DE BECKY BLOOM
P.J. Hogan
[Confessions Of a Shopaholic, EUA, 2009]

Hollywood está na fase de adaptação de filme/quadrinho para o cinema. Rebecca Bloomwood (Isla Fisher), pseudônimo ou Becky Bloom, consegue um emprego trabalhando como jornalista econômica em Nova York. Lugar perfeito para uma consumista nata caminhar pela sétima avenida e aproveitar todas as promoções da vitrine. Mais um caso de bela moça, fascinada por moda e compras que prova ser super inteligente e uma pessoa apaixonante, despertando interesse de um colega jornalista. Legalmente Loira 3? Não, esta é morena quase ruiva, com a voz uma doze menos enjoada. Baseado em livro homônimo de Sophie Kinsella. Tem umas piadinhas legais e uma trilha sonora fraquinha mas dá moda, dá pra enrolar. [LA]

NOTA: 4,0

DRAGONBALL EVOLUTION
James Wong
[Dragonball Evolution, EUA/ HONG KONG, 2009]

Os fãs do Dragonball que curtem fidelidade ao mangá nem devem sair de casa. A adaptação de um dos desenhos japoneses mais famosos no Brasil chega aos cinemas nacionais com um ar de “nem devia ter vindo”. Mas o dono sabia, pois a produção executiva é assinada pelo criador dos desenhos, Akira Toriyama. Nos cinemas, Goku descobre seus super poderes após a morte avô. Claro que ele torna-se um super cara, ao melhor estilo Power Ranges e ‘precisa ‘salvar o mundo de um vilão e pegar as sete esferas antes do malvado. Um futuro filme para vir para as TVs nacionais na versão dublada e fazer alegria da meninada depois da aula. [LA]

NOTA: 3,0

Sem mais artigos