Foto: André Wolff para Dazed & Confused

JUSTICE

[Ed Banger, 2007]

Justice - †

O duo francês de eletrônica Justice construiu um hype cuidadoso até culminar na grande estréia que é este †. Pausa para um pequeno apurado. “Never Be Alone”, remix para uma música do Simian Mobile Disco foi o primeiro passo para que DJ’s, clubes e fashionistas ficassem de olho na dupla. Estamos em 2005. Dois anos depois, a mesma faixa é relançada com o nome de “We Are Your Friends”, que invade rádios pelo resto do mundo, inclusive aqui no Brasil. O clipe de “D.A.N.C.E.”, com camisetas em animação, fez a banda conhecida e aumentou o sucesso do grupo fora da cena eletrônica francesa. O single da música é um dos maiores sucessos deste ano e faz parte do case de diversos DJ’s pelo mundo.Formado por Gaspard Augé and Xavier de Rosnay, o duo faz parte do selo frânces Ed Banger, que encabeça a nova onda hype da música eletrônica francesa. O disco lembra bastante o Daft Punk e isto é fácil de constatar. As batidas quebradas, o house afiado, com solos de guitarra e a predileção por melodias curtas. Não é a toa que o dono da Ed Banger e um dos produtores de †, Pedro Winter é empresário e produtor do Daft.

Mas eles não seriam sensação apenas por esta semelhança. O álbum acerta na dosagem de climas, tenso em “Stress”, quase demente e infantil em “D.A.N.C.E” com seu coro de crianças. Dosa também ao dialogar com iniciados em eletrônica e as rádios comerciais das FM’s mais fubecas. Qualquer pessoa está apta a se divertir bastante ao escutar o primeiro disco da banda.

Justice abre uma nova fase da música francesa, que construiu ao longo de anos uma ótima reputação em batidas eletrônicas. Desde que o mundo se surpreendeu com Homework, primeiro trabalho do Daft Punk, não encontramos um álbum emblemático, que recolocasse um norte para as diversas tendências perdidas do dance, um disco para marcar a década. “Do the D-A-N-C-E, 1-2-3-4-5”, soletram as crianças em “D.A.N.C.E”. Batidas primais, distorção, tudo é mínimo e pesado em †. É muito simples fazer as pessoas dançarem.

Pra não esquecer: o Justice disponibilizou todas as músicas do disco em sua página no MySpace. [Paulo Floro]

NOTA: 8,0

Sem mais artigos