Filme chega simultaneamente nos cinemas e na web. (Divulgação).

Filme chega simultaneamente nos cinemas e na web. (Divulgação).

O filme Junho – O mês que Abalou o Brasil, sobre os protestos no Brasil em 2013, estreia nesta quinta. A trilha assinada por Tejo Damasceno e Rica Amabis tem músicas inéditas de Instituto, com participações de Criolo, Tulipa Ruiz e do baterista Tony Allen. A produção é da TV Folha, da Folha de S. Paulo.

O filme de mostra como as manifestações contra o aumento das tarifas de transporte público em São Paulo, em junho de 2013, evoluíram até ganhar dimensão nacional, atingindo centenas de cidades do país. Os produtores Tejo Damasceno e Rica Amabis, do Instituto, assinam a trilha sonora do documentário que conta com quase 20 músicas, entre elas, três inéditas que estarão no próximo CD do grupo, que será lançado ainda no segundo semestre deste ano, e foram cedidas para trilha do filme.

A faixa em destaque, intitulada “Vai Ser Assim”, além de ter letra e voz do músico Criolo, conta com a participação especial de Tony Allen, baterista nigeriano precursor do afrobeat ao lado de Fela Kuti. “Esta música começou com a gravação da bateria do Tony há 10 anos, em uma de suas vindas ao Brasil. Depois fomos aos poucos chamando vários músicos para completar a faixa, como Fred 04 e Junio Areia, ambos do Mundo Livre, Pupilo e Da Lua, do Nação Zumbi, Lanny Gordin, Thiago França etc. Então a finalizamos com o Criolo”, conta Tejo Damasceno, por email.

A direção é de João Wainer. (Divulgação).

A direção é de João Wainer. (Divulgação).

O mês de junho de 2014 marca o aniversário das grandes manifestações do ano passado, que levaram mais de um milhão de pessoas às ruas do Brasil. Os protestos começaram em São Paulo com uma passeata contra o aumento das tarifas de ônibus, trens e metrô e logo se espalharam para centenas de cidades, incluindo o Recife, o que levou prefeitos e governadores a revogar reajustes.

Fortalecido por essas vitórias, o movimento passou a incorporar as reivindicações mais diversas, que os governantes procuraram atender na medida do possível. As manifestações arrefeceram, mas voltaram a ganhar força ás vésperas da Copa. O longa é o primeiro documentário de um jornal brasileiro sobre este momento histórico.

A estreia acontece em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador, Brasília, Florianópolis e Santos e será disponibilizado via iTunes para diversos países. O público poderá alugar o filme por US$ 4,99. Este tipo de formato de distribuição, nos cinemas e na web de forma simultânea, é inédito para um documentário no Brasil.

Sem mais artigos