O artista pernambucano Jota Zer0ff estreou a exposição Transistor na Galeria Janete Costa, no Recife. Com 25 trabalhos, entre pinturas de spray sobre madeira, lápis sobre papel e painéis nas paredes da galeria, a expo leva a arte urbana do graffiti para dentro dos espaços expositivos convencionais de arte.

Essa é a segunda mostra individual do artista cujos traços ficaram célebres nos muros e galerias de arte a céu aberto reveladas pelas paisagens recifenses. Madeira, papel e paredes constituem a plataforma para a sua obra.

“Um dos primeiros desejos do artista que está na rua é conseguir se inserir também nos espaços formais. Sonho com essa exposição desde 2012”, conta Zer0ff, que fez, por conta própria, a seleção dos trabalhos que compõem a mostra. A expografia é do diretor da galeria, Carlito Person.

“Ao intitular este conjunto de trabalhos como ‘Transistor’, Zer0ff se apropria de um termo relacionado à física, mas que – especialmente em tempos de comunicação acelerada – traz a potência de amplificação de significados que a arte contém”, diz Nicole Costa, diretora de conteúdo do Paço do Frevo e antropóloga, que dedicou sua tese de doutorado à arte urbana e foi convidada para assinar o texto de abertura da exposição. Zer0ff acrescenta: “Nessa exposição estou amplificando plataformas, evoluindo nos materiais. Batizei de Transistor porque traduz a amplitude do meu trabalho, além de remeter à transição.”

Foi para questionar “o sistema” que Júlio César de Freitas adotou a alcunha de Zer0ff, primeiro como nickname, na internet, juntando as palavras zero e off, numa tentativa de desligar ou negar o establishment. Até sua assinatura é desenho: um grafismo muitas vezes incorporado à própria pintura.

A exposição vai ate 24 de fevereiro. Horário: Quarta a sexta-feira, das 12h às 20h; Sábados, das 14h às 20h; Domingos, das 15h às 19h. A Galeria Janete Costa fica no Parque Dona Lindu. Entrada gratuita.

Sem mais artigos