Há pouco mais de 40 anos, João Gilberto apresentava um de seus mais importantes trabalhos, Amoroso (1977). O álbum é uma das obras mais admiráveis da música brasileira. Em outubro, a coleção “Clássicos em Vinil”, da Polysom, em parceria com a Warner Music, relança esse disco em vinil de 180 gramas.

Amoroso foi produzido por Helen Keane e Tommy LiPuma, com arranjos do maestro Claus Ogerman. O trabalho foi chamado por Nelson Motta como o o disco “mais brasileiro e mais internacional de João Gilberto”. Nele estão seis faixas, incluindo uma em inglês, “’S Wonderful”, uma em espanhol, “Besame Mucho” e em italiano, “Estate”.

Entre as nacionais, ele interpreta “Wave”, “Tim Tim por Tim Tim” e “Caminhos Cruzados”.

João Gilberto traz nesse álbum sua inconfundível forma de tocar violão e uma interpretação bem brasileira, mesmo cantando em outras línguas.

O relançamento da obra chega em um momento de fragilidade de João Gilberto com o enfrentamento de processos, dívidas e despejos. Sua filha, Bebel Gilberto, move desde o ano passado uma ação de interdição motivada pela saúde debilitada e idade avançada do músico.

Discos como Amoroso é uma chance de ver o músico em seu auge como inovador da MPB.

Sem mais artigos