é quase a mesma coisa que valorizar a tristeza em detrimento da alegria. sim, o sofrimento tem um agente transformador que a alegria não possui; sim, o sofrimento sonda profundidades. mas quero ver, meu jovem, você sobreviver a isso sem ser resgatado pelas intensidades inerentes apenas à alegria; quero ver você fazer a sua existência valer a pena vivendo uma vida bunda, deprimida, resmungona, sem a salvação da leveza, da beleza sem a menor utilidade, do riso sem o menor significado, do bem-estar sem o menor compromisso. a superficialidade pode não primar pela elaboração de grandes problemas, pela realização de grandes feitos; mas seu caráter gratuito aceita, enfeita, perdoa, alivia, e isso pra mim é a mesma coisa que amar.

Foto: Bmente

Sem mais artigos