Revista O Grito!

Jazz Metal — Por Paulo Floro

Categoria: Comics (Página 1 de 2)

The Comics Journal volta a ser publicada como revista impressa

A Comics Journal, uma das principais publicações sobre quadrinhos do mundo, volta a ser publicada de forma impressa. Continuando do número #303, a revista custará 15 dólares e terá duas edições por ano. O lançamento é da Fantagraphics.

O número de retorno chega em janeiro de 2019 com capa de Tomi Ungerer, autor de livros infantis e cartunista satírico. A edição traz ainda uma matéria sobre gentrificação nos quadrinhos, uma introdução aos trabalhos dos cartuns gays de Alex Gard e rascunhos do francês Antoine Cossé. Os novos editores serão RJ Casey e Kristy Valenti.

A Comics Journal foi fundada em 1976 e teve sua última edição em formato revista publicada em novembro de 2009 na edição #300. A edição #301 em 2011 marcou a mudança para o formato livro, que tinha mais de 600 páginas. A edição #302 veio em 2013 e desde então a revista funcionou apenas com o site (que é bem atualizado e traz ótimos conteúdos, aliás).

A volta da Comics Journal impressa é bastante oportuna em tempos de excesso de informação online e competição pela atenção nas telas. O tempo do papel é diferente e isso pode significar um ganho de qualidade nas reflexões sobre o meio. E os quadrinhos merecem uma publicação de prestígio ocupando espaço nas bancas e livrarias.

Um mundo sem homens no trabalho de Aminder Dhaliwal

A quadrinista canadense tornou-se um fenômeno no Instagram e Tumblr com suas tiras e quadrinhos cheios de ironia e humor sobre gênero, feminismo e sexualidade. Feliz com essa notícia de que ela será publicada em livro pela Drawn & Quartely.

Woman World mostra um mundo sem nenhum homem. A premissa já foi vista na série Y – O Último Homem, de Brian K. Vaughan e Pia Guerra, mas ao contrário da série da Image, aqui o foco são as mulheres. E claro, a proposta aqui é outra, mais experimental, engraçada (e até filosófica, eu diria).

Segundo a editora o livro vai trazer as HQs mais populares de Aminder, além de muito material inédito. A webcomic dela segue no ar para quem quiser acompanhar.

O livro sai em setembro nos EUA.

O NY Times fez uma edição especial de sua edição de domingo toda em quadrinhos

O NY Times fez a edição de sua revista dominical, o , toda em quadrinhos. O tradicional jornal norte-americano chamou um time de peso para criar histórias a partir de pautas da editoria de “Cidades” (ou Metro Desk, como eles chamam). São 12 histórias ilustradas por , , , , , , , , , , Francesco Francavilla e Tom Gauld.

O resultado é um delicado compêndio de histórias bem cotidianas que retratam aspectos bem diversos das reportagens do caderno de cidades. O NYTimes publicou as HQs na íntegra em um site interativo. Algumas são bem boas como a de David Mazzucchelli sobre um esquema de falsificação de dinheiro e a de Tom Gauld sobre um homem que perdeu a vista que tinha de sua janela. Aqui tem todas as 12 HQs.

O NY Times é um dos jornais que mais dão espaço aos quadrinhos autorais com quadrinistas e cartunistas sempre presentes em pautas, especiais e projetos multimídia.

A lombada da edição portuguesa de Sandman

sandman

A editora Levoir divulgou a imagem que formam a lombada da edição portuguesa de , de . A coleção é formada por 11 volumes, que tem nomes ligeiramente diferentes da versão lançada no Brasil. A arte é de Dave McKean, capista da série.

Depois de uma edição finalizada pela Conrad, a Panini lançou no Brasil a versão “Absolute”, recolorida, em quatro volumes. O primeiro número já teve uma reimpressão.

Homem de Ferro será uma adolescente negra em nova série da Marvel

ironwoman

Ainda estou sob o efeito do impacto do novo da Marvel. Ou melhor, da . A editora revelou que a famosa armadura do personagem será usada por uma jovem mulher negra de 15 anos na reformulação da série.

Riri Williams é uma gênia da computação do prestigiado MIT, nos EUA. Ela irá estrelar o novo título Invincible Iron Man #1, que será escrito pelo vencedor do Eisner Brian Michael Bendis. Riri já tinha aparecido brevemente nas histórias do Homem de Ferro quando chamou a atenção de Tony Stark ao recriar a armadura em seu dormitório na universidade usando a técnica da engenharia reversa. Os desenhos serão de Stefano Caselli.

O surgimento da Mulher de Ferro faz parte de uma estratégia da em reformular personagens famosos de modo a atrair um público mais diverso além do jovem homem branco. Nesta proposta já tivemos a Thor mulher e a nova Ms Marvel, uma adolescente muçulmana filha de pais paquistaneses.

Bendis é um dos nomes responsáveis por mexer em cânones da editora. Foi ele quem criou o personagem Miles Morales, um jovem negro de ascendência latina que assumiu o traje do Homem-Aranha no lugar de Peter Parker. A HQ tornou-se um sucesso e Miles segue firme até hoje dentro da cronologia da editora. Bendis sempre foi ciente que essas mudanças não viriam sem uma reação contrária. Ele costuma debater na internet com fãs “irritados” com esse aumento de representatividade das histórias. “Tem fãs que dizem ‘mostrem-nos algo novo’, e tem outros que dizem ‘não façam nada diferente de como quando eu era criança. Então quando você introduz novos personagens sempre vai ter gente paranóica sobre como estamos arruinando a sua infância”, disse Bendis ao The Guardian. “Alguns dos comentários online – eu não acho que as pessoas realizam o quanto estão sendo racistas”.

A aparição de Riri faz parte da nova saga II, que também é escrita por Bendis. A saga, ainda inédita no Brasil, promete mudar as estruturas da Marvel pela milionésima vez. De reformulação em reformulação, é interessante ver que as histórias ganham novas cores e sabores além do habitual.

Leia o que escrevi sobre a nova série do Pantera Negra.

Wimmen’s Comix: histórica revista feita por mulheres quadrinistas ganha antologia

wimmens

Já está sendo vendido o gigantesco volume , uma compilação com material da histórica publicação formada por autoras de quadrinhos nos anos 1970.

Fundada em 1972, a Wimmen’s Comix trazia um contraponto ao cenário underground de quadrinhos nos EUA, formado em sua maioria por homens. A revista trazia discussões sobre sexualidade, política e era bem afiada em sua crítica à sociedade norte-americana do período.

Em seus 20 anos de circulação trouxe nomes como , , , , , , , Lee Marrs, , , e muitas outras. Agora a editora Fantagraphics reúne todo esse material em um livro de 728 páginas.

A edição da obra é histórica por resgatar a relevância da Wimmen’s Comix, mas também por publicar alguns trabalhos que seguem fora de catálogo por décadas. Estão presentes no livro a primeira HQ feita inteiramente por mulheres da história, “It Ain’t Me, Babe”, de 1970. A edição traz uma introdução de Trina Robbins.

wimmens1

Pelo tamanho do livro e acabamento luxuoso, não podíamos esperar nada muito barato. O preço da obra é de 100 dólares (o que inclui uma caixa slipcase, além de dois volumes em capa dura). Na Amazon BR sai por R$ 357. Veja um preview.

O encontro de Stan Lee e Frank Miller

frank miller e stan lee

Dois importantes nomes dos quadrinhos mainstream norte-americanos, e se encontraram para um papo neste final de semana em Los Angeles. A ocasião foi a comemoração dos 30 anos de , minissérie que é tida como revolucionária para o universo dos gibis de super-heróis.

Os dois quadrinistas estiveram na livraria Barnes & Noble de LA. A DC Entertainment fez o registro histórico. Na ocasião Lee saudou Miller por seu trabalho na clássica minissérie de Batman e por sua contribuição aos quadrinhos.

Apesar de serem ícones dentro da indústria dos comics, Miller e Lee são de “universos” diferentes. O primeiro é um celebrado autor da DC Comics. Além de Batman ele é conhecido por outros clássicos como 300 de Esparta e Martha Washington, além de Sin City. Já Stan Lee, criador da maior parte dos populares heróis Marvel, é hoje mais ligado às produções executivas dos filmes da Marvel Studios.

Miller está atualmente promovendo a terceira parte de O Cavaleiro das Trevas, minissérie que deve chegar ao Brasil ainda este ano pela Panini. [Foto via TheBeat]

stanlee

The Best American Comics de 2016, editada por Roz Chast, já está em pré-venda

american

Um dos projetos mais interessantes de quadrinhos, a reúne os melhores trabalhos lançados no ano anterior, sempre escolhidos por um editor diferente. Este ano a convidado é Roz Chast, cartunista da New Yorker e responsável pela elogiada obra Can’t We Talk about Something More Pleasant?, de 2014.

Já foram convidados como editores nomes como Alison Bechdel (2011) e (2010), entre outros.

A antologia é uma ótima oportunidade de acompanhar o que vem sendo feito de interessante nos quadrinhos dos EUA sem ter muito trabalho. O The Best American Comics serviu de inspiração para o Fabuloso Quadrinho Brasileiro, coletânea que estreou no ano passado com edição de Érico Assis.

The Best American Comics de 2016 está em pré-venda na Amazon, mas só será lançada em outubro de 2016. A edição 2015 pode ser comprada na Amazon brasileira por cerca de 95 reais. [Via Vitralizado]

Gene Luen Yang é nomeado embaixador da juventude na Biblioteca do Congresso Americano

gene

O quadrinista foi nomeado pela Biblioteca do Congresso norte-americano “embaixador para a literatura jovem”. É a primeira vez que um autor de quadrinhos ganha essa honraria desde que o posto foi criado, em 2008.

A Biblioteca do Congresso dos EUA é uma das maiores instituições culturais do mundo, além de ter um dos maiores acervos de livros, discos e filmes em todo o planeta.

Dar destaque a um quadrinista é ótimo para os quadrinhos. O jornal The New York Times fez uma longa matéria com Yang por causa da nomeação.

Yang já tinha superado outras barreiras. Seu álbum, , que saiu por aqui pela Companhia das Letras em 2011, foi o primeiro gibi a ser finalista do National Book Award.

chines

Capa da última edição de Sandman: Overture é divulgada por Neil Gaiman

sandman

Um dos lançamentos mais aguardados da Vertigo – a volta de – sofreu desde o início com diversos atrasos. Anunciado ainda em 2012, a minissérie Sandman – Overture traz o criador e o desenhista J.H. Williams III de volta ao universo de Lorde Morpheus e companhia. A ideia era que a HQ fosse bimestral.

A primeira edição saiu em outubro de 2013 e a edição seis, que encerra a trama, sairá apenas em setembro deste ano. Neil Gaiman divulgou a capa da revista pelo Twitter. Em novembro sai a versão encadernada em capa dura. Ainda não há prazo para chegada ao Brasil.

Marvel cancela duas capas de Milo Manara após polêmica da Mulher-Aranha

SpiderWoman1MiloManaraCrop2-640x396

A decidiu cancelar duas capas alternativas que seriam ilustradas por . A notícia chega após as polêmicas envolvendo uma ilustração do artista para a HQ da Mulher-Aranha.

A imagem de Spider Woman #1 mostra a heroína em uma pose sexy, típica dos trabalhos do artista. Feministas e uma parcela dos leitores reclamaram da capa, tida como exagerada e apelativa.

As novas capas que Manara iria desenhar para a Marvel seriam Avengers & X-Men – Axis #1 e Thor #2. Para a primeira, o artista substituto será Siya Oum.

SPIDERWOMAN001Manara-06299-600x853

Nova HQ de Chris Ware será publicada pelo jornal The Guardian

The-Last-Saturday-1

O novo trabalho do quadrinista , um dos nomes mais cultuados atualmente, vai sair semanalmente no jornal inglês The Guardian. já teve o primeiro capítulo divulgado.

A história acompanha a vida de seis personagens em uma cidade de Michigan, nos EUA. [Via Omelete]

Página 1 de 2

Jazz Metal é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2020