Revista O Grito!

Jazz Metal — Por Paulo Floro

Mês: junho 2014

Scott McCloud revela sua nova HQ de ficção, The Sculptor

Mccloud-SculptorCover

é um dos nomes mais importantes dos quadrinhos desde que lançou livros seminais para entender as HQs. Desvendando os Quadrinhos, Reinventando os Quadrinhos e Desenhando Quadrinhos fizeram muito sucesso aqui no Brasil e são hoje bibliografia básico em estudos do gênero. Mas o lado mais autoral de McCloud sempre foi menos conhecido.

Por isso, a notícia de sua nova HQ tem sido bastante celebrada. Ele acaba de divulgar a capa de , livro que ele lançará em fevereiro do ano que vem pela First Second, nos EUA. Em entrevista ao jornal USA Today, citado pela Forbidden Planet, ele disse que estava preparando essa história por mais de três décadas, mas só agora conseguiu colocá-la no papel. Ele não revelou muitos detalhes sobre a trama, mas disse que se passa em Nova York, tem algo de sobrenatural e que será bastante emotiva.

Antes de The Sculptor, McCloud já publicou outros trabalhos de ficção, mas de forma bissexta, como Zot!, nos anos 1980, Destroy!!, nos 90, além de escrever Adventures e The New Adventures of Abraham Lincoln. Este seu novo livro chega 16 longos anos depois do anterior.

Superman entra em nova fase, com desenhos de John Romita Jr.

superman

Chegou esta semana às lojas de quadrinhos dos EUA a nova fase de desenhado por John Romita Jr.

Depois de décadas desenhando para a Marvel, Romita Jr, filho de um dos maiores artistas de todos os tempos, passa a ilustrar um novo momento para o Homem de Aço. A expectativa é enorme já que 1) é o Superman, um dos personagens mais famosos do mundo e bastião do que representa o gênero “super-heróis” para a indústria dos comics nos EUA e 2) o personagem entra em uma nova fase, com mudança de visual e entrada de novos vilões.

Além disso, desde que a iniciou sua radical reformulação conhecida como “Novos 52”, Superman foi o herói que mais teve atribulações em seus títulos. A mais importante foi a saída do escritor e desenhista George Pérez, que alegou interferências editoriais em seu material, além de uma recepção morna por parte dos críticos e fãs.

Agora, a DC aposta alto nessa nova fase, que se inicia na edição 32 da revista. O roteiro é de Geoff Johns, responsável por títulos importantes na editora, como a Liga da Justiça. No novo arco, Superman/Clark Kent está tentando voltar ao jornalismo por iniciativa de seu ex-colega Perry White e encontra um novo vilão, o misterioso Ulysses. A edição pode ser comprada digitalmente, mas a Panini deve lançar a versão brasileira em breve no título mensal do herói publicado por aqui.

Veja os previews:

superman2

Superman32cvp3

Superman32cvp2

Superman32cvp1

O livro sobre a mente criativa de Brian Michael Bendis

bendis2

é uma das autoridades entre os atuais roteiristas de quadrinhos em atividade. E agora ele tem um livro sobre seu processo criativo, que acaba de sair pela Random House, nos EUA.

O que mais admiro em Bendis é o fato dele dar bastante atenção aos diálogos, como se os personagens vivessem em um filme de diretores como Woody Allen ou Richard Linklater. Para entender o que eu digo, basta ir atrás de obras dele como Powers ou a fase em que esteve à frente dos Novos Vingadores. Via.

bendis

Livro discute sexualidade nos quadrinhos

sexualidade

, professor da Universidade Federal de Alagoas, reuniu artigos científicos de 13 pesquisadores do Brasil e Portugal com análise das representações das identidades sexuais nas HQs. Questões de nas Histórias em Quadrinhos acaba de ser lançado pela UFAL.

O livro discute os limites entre identidade sexual, pornografia e erotismo, tanto nos quadrinhos norte-americanos de super-heróis, passando pela diversidade de identidades sexuais dos mangás até os quadrinhos independentes e brasileiros. A análise apresenta estudos enfatizando não apenas a eroticidade, mas sobretudo, a homossexualidade masculina e feminina nestas HQs, além de discutir os limites que os quadrinhos fazem entre violência, sexualidade e perversão.

A capa do livro foi produzida pelas desenhistas alagoanas do Studio Pau-Brasil Mariana Petróvana (Mari Youko Sama) e Janaína Araújo, homenageando os mangá Yaoi, um dos temas de estudo da coletânea.

O livro pode ser comprado pelo blog de Amaro Braga por R$ 30. Ideal para quem curte o lado teórico das HQs.

PUC do Rio de Janeiro lança concurso de quadrinhos, fotografia e curtas

puc

Um novo de quadrinhos está com inscrições abertas. O Mostraí, promovido pela , faz parte das atividades da 17ª edição da Mostra PUC, feira de recrutamento de estagiários e trainees da .

O Mostraí premiará trabalhos nas categorias de curta-metragem, fotografia e quadrinhos. O tema do concurso é “Compromisso com relações mais humanas”. As inscrições se encerram no dia 30 de junho. Os três primeiros colocados receberão 2.000, 1000 e 500 reais, respectivamente,

Mais detalhes no site oficial.

Barricada, novo selo de HQs brasileiro vai publicar obras nacionais e estrangeiras

barricada

A editora vai lançar em julho um novo selo de quadrinhos. O vai publicar obras nacionais e estrangeiras e já teve o primeiro título anunciado. Será Último Aviso, da alemã .

Na obra, a alemã retrata em traços irônicos a realidade política e cultural do seu país. Em agosto, o selo lança Cânone gráfico, antologia organizada pelo escritor Russ Kick com clássicos da literatura universal, como As Viagens de Gulliver e a Divina Comédia.

Ainda estão previstos lançamentos nacionais. Em outubro sai CLAUN – A saga dos bate-bolas, projeto do roteirista Felipe Bragança sobre fábulas urbanas cariocas que mistura mitologia e cultura afro. As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo e confirmado por email pela Boitempo.

Quadrinistas franceses ameaçam fazer greve por melhores condições de trabalho

RAAP_Maester_001
Charge de Maëster: “É para o seu próprio bem…”.

Ótima matéria do UniversoHQ falando sobre a ameaça de greve dos autores de quadrinhos na . Os quadrinistas de lá reclamam das condições de trabalho, baixos salários e da nova obrigação de pagarem 8% de suas rendas para financiar sua pensão complementar obrigatória, a RAAP – Régime de retraite complémentaire des artistes et auteurs professionnels (Pensão suplementar de artistas e autores profissionais). A ministra da cultura da França, Aurélie Filippetti, recebeu uma carta aberta, assinada por 748 autores, com reclamações sobre a atual situação da classe.

Destaco três pontos:

– Qualquer reforma precisaria considerar o fato de que metade dos autores de quadrinhos não recebem nem mesmo o salário mínimo – na França ele é de 1.445,38 euros por mês, ou 9,53 euros por hora de trabalho. Na Bélgica, os valores variam dependendo da idade do trabalhador e do seu tempo de serviço, mas estão situados na faixa de 1.500,82 euros a 1.559,38 euros por mês.

– Num país onde o desemprego está crescendo, os autores de quadrinhos não apenas criam seus próprios empregos, mas são responsáveis por centenas de outros.

– Em termos econômicos, a indústria do entretenimento é a quarta mais rentável da França. Sem mencionar a vitrine que representa para o público estrangeiro. O mercado livreiro – como um todo – emprega aproximadamente 80 mil pessoas e gera uma receita de 5,6 bilhões de euros (na França). Nós, os autores, somos a origem dessa riqueza.

É incrível o tamanho do mercado de quadrinhos na França a ponto de um protesto como esse chamar atenção. Lembrando que por lá, as HQs (ou bande dessinées, como chamam) são populares em diferentes públicos, como deveriam ser todas as artes.

Entre os artistas que assinaram a carta estão nomes importantes dos quadrinhos atuais, como , , , e .

Conheça a Qomics, a nova plataforma de quadrinhos digitais brasileira

Capa Mandacaru Vermelho-1

Uma nova iniciativa em quadrinhos online acaba de estrear no Brasil. A é a nova plataforma de HQs digitais com o objetivo de apresentar trabalhos autorais.

Leia Mais
Alan Moore anuncia plataforma online de quadrinhos em código aberto

O site foi criado no Ceará por Rafael Dantas, Raul Peixoto, Tereza Machado, Leandro Santos e Marlon Raphael. O projeto também conta com o apoio de Daniel Brandão, quadrinista e professor de desenho e Allan Goldman, desenhista de vários projetos da como . A Qomics iniciará seu empreendimento com suporte para quatro idiomas, apresentando seus produtos em português, inglês, espanhol e francês.

Na estreia, o destaque é Mandacaru Vermelho, criado por Rafael Dantas, com cores de Patrick Gama, que conta a história de um ex-tenente do exército brasileiro, reformado após a perda de parte da visão do olho direito e de problemas no coração, que fez parte da Coluna Prestes. Responsável por caçar os cangaceiros no nordeste brasileiro, ele bate de frente com a ira de um temido coronel do sertão.

As outras HQs que chegam ao catálogo em breve são Comando 5 de Allan Goldman e Cariawara de Daniel Brandão. Mais informações no site.

Pílula 1

Alex Ross faz homenagem aos 75 anos da Marvel

marvel9

A Marvel encomendou ilustrações originais a , um dos maiores artistas dos quadrinhos dos EUA, em comemoração aos 75 anos da editora. Os pôsteres e capas da galeria abaixo trazem todos os principais personagens, como Homem-Aranha, Demolidor, Guardiões da Galáxia, X-Men e Quarteto Fantástico, entre outros.

Bill Waterson, criador de Calvin & Haroldo, volta a desenhar após 20 anos

Stephen-Pastis-e-Bill-Watterson-01

, criador de Calvin e Haroldo e conhecido como um do mais reclusos artistas dos quadrinhos, divulgou as primeiras tiras inéditas em 20 anos.

Três quadros de Waterson saíram na tira Peal Before Swine, de , que afirmou que o traço pertence ao criador de Calvin e Haroldo. Diversos fãs suspeitaram da semelhança do desenho com o estilo do autor, mas só na sexta veio a confirmação.

A participação de Waterson aparece no quadro central das três tiras.

Pastis conta em seu blog como conseguiu convencer Bill Waterson a voltar a desenhar 20 anos depois do fim da famosa série de Calvin e Haroldo.

Stephen-Pastis-e-Bill-Watterson-02

Stephen-Pastis-e-Bill-Watterson-03

Um senhor nos EUA vendeu coleção de HQs por US$ 1,5 mi para pagar faculdade dos netos

detective-comics

Um homem em Kentucky, nos EUA, pôs sua coleção de quadrinhos à venda com o objetivo de pagar a faculdade dos netos. O que ele não esperava é que seus gibis valessem tanto.

John C. Wise, 62 anos, tinha uma coleção de HQs raras de , Batman e Flash, conservadas ao longo de 30 anos. Ele fez um online esta semana e conseguiu US$ 1,5 milhão de dólares. O valor é um dos maiores já alcançados por um colecionador particular.

A primeira edição de Batman (Detective Comics #27) e Superman (Action Comics #1), da década de 1930, foram vendidas por US$ 172.000 e 137.000, respectivamente. Já a primeira aparição de Flash alcançou o maior valor, US$ 182.000.

O leilão aconteceu no Comicconnect.com. O fundador da casa de leilão online disse ao site Inquirer que a popularidade dos filmes e séries de TV de super-heróis tem atraído novos investidores e colecionadores. Segundo a Associated Press, Wise vai pagar a faculdade dos dois netos e ainda comprar uma casa nova.

Prêmio OSSO de Quadrinhos autorais abre primeiro edital

premio_osso

A feira OSSO – Quadrinhos no Ocidente – Picabu, de Porto Alegre, anunciou seu 1º Edital de Premiação de HQs, Cinema, Música e Literatura (independentes e autorais). O prêmio terá valor único de R$ 1.000,00.

A temática é livre, e pode participar qualquer pessoa inscrita na feira de quadrinhos OSSO, que acontecerá nas datas de 28 de junho e 26 de julho. Também é necessário estar presente no local nessas datas. As inscrições vão até 30 de junho. Quem se interessar, tem mais detalhes aqui.

Jazz Metal é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2020