Revista O Grito!

Jazz Metal — Por Paulo Floro

Data: 24 de outubro de 2013

Melhor fase do Demolidor em anos será cancelada pela Marvel

demolidor

Tudo que é bom um dia termina. Foi com esse sentimento que os artistas da atual série do anunciaram o fim do título esta semana. O desenhista Chris Samnee anunciou no Twitter a capa da edição 36, que será a última.

A atual fase, escrita por Mark Waid e desenhada por Samnee e Paolo Rivea, está sendo considerada uma das melhores da história do personagem. Com mais humor e narrativa frenética, a revista abandona o tom melancólico e sombrio que sempre foi pensado para o herói. O cancelamento não tem a ver com vendas, mas sim por uma decisão da equipe criativa e o editor da , Stephen Wacker.

O personagem deve retornar no ano que vem totalmente reformulado – de quebra, ainda comemora 50 anos de criação. A fase atual é mesmo incrível. A Panini publica atualmente a série em encadernados, com dois volumes já lançados. [Via BleedingCool]

daredevil36-526x800

Tintim ganha dois novos livros este ano e uma HQ inédita em 2052

lepoint_tintin

Duas novidades de nas importadoras. As revistas francesas Historia e Le Point lançam uma edição especial com o personagem.

Tintin Et Les Forces Obscures tem capa dura, 130 páginas e aborda as tais “forças obscuras” nas aventuras do personagem, como sociedades secretas, extraterrestres, ocultismo, telepatia, entre outros. Vem ainda com um artigo sobre , criador do herói e bibliografia. Custa 8,90 euros.

Já o livro Les Trésors de Tintim, publicado pela Éditions Moulinsart, traz texto de Dominique Maricq. A obra é de fato um tesouro para os fãs de Tintim, pois traz documentos raros de Hergé, como cartas, esboços e páginas inacabadas, além de estudos de cores e arte-final das HQs. Tem 96 páginas, capa alcochoada e papel de alta qualidade.

Ainda conta com um fac-símile da primeira aparição de Tintim, no suplemento Le Petit Vingtième. O livro custa 29,95 euro. [Via UHQ]

Ainda sobre Tintim, o jornal francês Le Soir e a editora franco-belga informaram que receberam autorização da administradora do espólio de Hergé para publicar um novo álbum. Mas apenas em 2052!

É que em 2053, ou seja, daqui a 40 anos, completa-se 70 anos da morte de Hergé e por isso, Tintim passa a ser de domínio público. A Moulinsart, empresa que administra as HQs de Tintim e a Casterman se comprometeram em lançar um ano antes um álbum inédito como forma de “proteger” a obra.

A ideia da editora é estabelecer um parâmetro antes das dezenas de obras que deverão vir assim que Tintim entrar em domínio público. Isso colocaria uma “distinção” entre a editora original do personagem e as demais. [Via Omelete]

Mike Deodato mostra páginas de HQ de Miracleman nunca publicada

miracleman-01

O desenhista brasileiro publicou no site Bleeding Cool desenhos ainda a lápis que seriam publicados na revista Triumphant # 1, mas que permanece ainda inédita. Uma das razões teria sido a falência da editora Eclipse Comics.

O roteiro foi escrito por Fred Burke, com arte de Deodato. As histórias trariam uma transição entre a era de ouro e prata do personagem.

Falamos aqui que a Marvel Comics irá publicar HQs de Miracleman em 2014. O personagem vem sendo alvo de uma disputa judicial bem antiga, o que ocasionou o embargo de diversas publicações. Veja mais desenhos aqui.

Bandidos assaltaram a maior coleção de HQs do Brasil

gibi

A maior coleção de quadrinhos do Brasil teve parte de seu acervo roubado no último dia 16 de outubro. A notícia foi divulgada nesta quinta (24) pelo O Estado de S. Paulo. Três homens entraram armados em um sobrado na Vila Alexandria em São Paulo e saíram de lá com 7 mil HQs, a maioria raríssimas.

A coleção pertence ao maior colecionador de quadrinhos do País, Antonio José da Silva, conhecido como Tom Zé, 63 anos. Ele tem mais de 200 mil revistas que compreende, segundo ele, 90% de tudo o que foi produzido no Brasil. No início da tarde da quarta-feira da semana passada três homens renderam Zé e seus dois funcionários e colocaram revistas em sacos de lixo.

Segundo o colecionador as revistas foram escolhidas criteriosamente, o que levanta a suspeita de que os bandidos eram pessoas que já estiveram no sobrado e conhecem bem o acervo. Foram levados 200 exemplares de revistas dos anos 1930 e 40, como e , cujo valor poderiam chegar aos 300 mil reais, caso existissem no mercado. “Foram direto nos mais valiosos. Quem roubou certamente já esteve no meu acervo. Não tem para quem vender, deve ter sido encomendado por um colecionador”, disse ao Estadão.

Tom Zé é bastante discreto e não se deixa fotografar. Ele é uma das pessoas mais importantes para os estudos de histórias em quadrinhos no Brasil, já que diversos pesquisadores e historiadores utilizavam seu acervo como fonte de informação. Ele mantém o lugar com seus próprios recursos e possui uma equipe de restauro. No entanto, nunca conseguiu fazer seguro de seu acervo, já que os bancos sempre alegaram dificuldade para avaliar o valor das obras.

A Polícia ainda não tem pistas dos assaltantes.

Foto: Enciclopédia HQ/Reprodução

Foto: Enciclopédia HQ/Reprodução

lobinho

Jazz Metal é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2019