Os vencedores de Angoulême 2013

angouleme2013

Do Universo HQ, os vencedores do Angoulême:

Fauve D’Or – Prêmio Melhor Álbum: Quai d’Orsay – Tomo 2 – Chroniques diplomatiques (Dargaud), de Christophe Blain e Abel Lanzac;
Fauve d’Angoulême – Prêmio do Público (patrocínio Cultura): Tu mourras moins bête – Volume 2 – Quoi de neuf, Docteur Moustache? (Ankama), de Marion Montaigne;
Fauve d’Angoulême – Prêmio Especial do Júri: Le Nao de Brown (Akileos), de ;
Fauve d’Angoulême – Melhor Série: Aâma – Volume 2 – La Multitude Invisible (Gallimard), de Frederik Peeters;
Fauve d’Angoulême – Revelação: Automne (Nobrow), de Jon McNaught;
Fauve d’Angoulême – Juventude: Les Légendaires – Origines – Tomo 1 – Danaël (Delcourt), de Patrick Sobral e Nadou;
Fauve d’Angoulême – Patrimônio: Krazy Kat (1925-1929) (Les Revêurs), de George Herriman;
Fauve d’Angoulême – Policial (patrocínio CNCF): Castilla Drive (Actes Sud/L’an 2), de Anthony Pastor;
Fauve d’Angoulême – Melhor Quadrinho Alternativo: Dopu Tutto Max #3 (Éditions Misma).

Incrível como a França acompanha o festival, com destaque na mídia, em outdoors, livrarias colocando selo nas HQs indicadas. É algo bonito de se ver. Este ano, Christophe Blain, velho conhecido entre fãs das HQs francesas levou o grande prêmio com Quai d’Orsay – Tomo 2 – Chroniques diplomatiques. O público escolheu Tu mourras moins bête – Volume 2 – Quoi de neuf, Docteur Moustache?, de Marion Montaigne.

Mas, um dos prêmios mais comentados foi o de Glyn Dillon, irmão do artista de Preacher, Steve Dillon. Sua obra Le Nao de Brown, ou The Nao Of Brown, em inglês, recebeu prêmio especial do júri e vem sendo bastante elogiada pela crítica. É bom ficar de olho nele, e torcer para ser publicado por aqui.

Indicados este ano por Daytripper, os irmãos brasileiros Fábio Moon e Gabriel Bá, não levaram, infelizmente.

nao-of-brown-glyn-dillon-selfmadehero-02

Comentários

Leia Mais
Pop Portraits: Sonic Youth