Revista O Grito!

Jazz Metal — Por Paulo Floro

Data: 20 de junho de 2012

Um raridade: Edição de Walking Dead vai passar dos 300 mil exemplares vendidos

A HQ número 100 de Walking Dead deve ser a mais vendida do ano nos EUA, segundo a distribuidora Diamond Comics, que recebe solicitações de comic-shops. O Comic Book Resources, citado pelo Omelete, afirma que 330 mil exemplares serão vendidos. O número é um feito raro hoje em dia no mercado de quadrinhos, que não costuma passar das 100 mil revistas vendidas.

E quando não se trata de uma HQ da Marvel ou DC, isto é ainda mais impactante. Walking Dead é de autoria de Robert Kirkman e publicada no Brasil pela HQM Editora. Em tempo: nos EUA, a última edição a vender mais de 330 mil cópias foi a aparição de Barack Obama no título do Homem-Aranha, em 2009.

A Panini não informa, mas seria interessante saber qual a quantidade de vendagens dos quadrinhos no Brasil. Via Omelete.

Cofre: O amor de Jacques Tardi por Nova York

Jacques Tardi é um dos mais celebrados autores franceses dos quadrinhos. Autor de Era A Guerra das Trincheiras, publicado por aqui pela editora Nemo, ele tem um novo livro lançado nos EUA, em edição de luxo. Trata-se da obra que retrata a relação do quadrinista com a cidade de Nova York.

Lançado pela Fantagraphics este mês, New York Mon Amour traz a primeira HQ de Tardi a abordar a Big Apple, “Manhattan”, publicada na revista RAW, há 30 anos. Neste livro, foram incluídos mais três histórias, “Cockroach Killer”, escritor por Benjamin Legrand, com a técnica característica do autor do preto-e-vermelho, “It’s So Hard”, inédita em inglês e “The Killing Of Hung”. Estas duas últimas foram escritas por Dominique Grange.

A HQ é indispensável para quem gosta do trabalho de Tardi, que sabe explorar thrillers cheios de tensão, mas também histórias mais subjetivas, um tanto depressivas, como é o caso de “Manhattan”, base deste volume. A HQ está à venda em sites de venda online e em comic-shops gringas por 20 dólares (capa dura, 84 páginas).

Jazz Metal é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2018