Depois de uma semana de cerca de 150 filmes de 30 países, foi encerrada ontem a Janela Internacional de Cinema do Recife. A cerimônia de encerramento aconteceu no Cinema da Fundação, no Derby, e foi apresentada pelo critico de cinema e diretor de curadoria da mostra Kleber Mendonça Filho. “Os Sapatos De Aristeu” de Luiz René Guerra venceu como Melhor Filme na mostra Competitiva Internacional. O Júri Da Mostra Competitiva Internacional elegeu “Ahendu Nde Sapukai – Ouço Seu Grito” De Pablo Lamar Como Melhor Filme.

A premiação do festival foi composta por dois júris oficiais – um nacional e outro internacional, além do júri dos jovens que compuseram a iniciativa da Janela Critica, o júri da FEPEC – Federação Pernambucana de Cineclubes, o júri da ABD – Associação Brasileira de Documentaristas, o prêmio de aquisição do site Porta Curtas e o prêmio de aquisição do programa Agora Curta, da Rede Globo Nordeste. Todos os júris foram orientados a justificar suas razões e critérios durante o anúncio dos prêmios.

Os filmes premiados terão reprise nos dias 26 e 27 no Teatro Arraial com sessões às 18h e 20h.

Segue abaixo os premiados na noite de encerramento da Janela Internacional de Cinema do Recife e as justificativas para cada prêmio:

Júri oficial
Competição Brasileira

Melhor Filme: “OS SAPATOS DE ARISTEU”, de Luiz René Guerra
Melhor Imagem foi dividido entre “FRACASSO” de Alberto Labuto e “ISMAR” de Gustavo Beck
Melhor Som: “AREIA”, de Caetano Gotardo
Melhor montagem: A PSICOSE DE VALTER, de Eduardo Kishimoto
Menção Honrosa Filme de afeto: CANOSA ONE, de Fellipe Gamarano Barbosa
Menção Honrosa Filme Manifesto: Longa Vida Ao Cinema Cearense, dos Irmãos Pretti.
Menção Honrosa de Presença: Convite para Jantar com o Camarada Stalin, de Ricardo Alves Júnior

Competição Internacional
Melhor filme, “AHENDU NDE SAPUKAI – OUçO SEU GRITO”, de Pablo Lamar
Melhor imagem, “TWIST”, de Alexia Walther
Melhor som, “AHENDU NDE SAPUKAI – OUçO SEU GRITO”, de Pablo Lamar
Melhor montagem, “VIVA”, de Louise Botkay Courcier

Júri do JANELA CRÍTICA

Competição brasileira:
JARRO DE PEIXES, de Salomão Santana

Competição internacional:
Prêmio conjunto para dois filmes:
PUPPETBOY e A HISTÓRIA DO PEQUENO PUPPETBOY, de Johannes Nyholm

Júri FEPEC:
Competição Brasileira:
Menino Aranha, de Mariana Lacerda

Competição Internacional:
Procrastination, de Johnny Kelly

Júri ABD:

Competição Brasileira:
ISMAR, de Gustavo Beck

Competição Internacional:
THREE OF US, de Umesh Kulkarni

Prêmio Porta Curtas:
PRÎARA JÕ, DEPOIS DO OVO A GUERRA, de Komoi Panará

Prêmio Agora Curta:
Menino Aranha, de Mariana Lacerda

Sem mais artigos