null

BOA SURPRESA
Banda canadense reforça a vocação desse país em gerar bons grupos indies e oxigenar esse estilo mundo afora
Por Mariana Mandelli

ISLANDS
Arm’s Way
[Anti, 2008]

Diretamente de Montreal, uma das bandas mais excitantes do indie rock comprova a tese de que a música canadense é uma das melhores do mundo. O segundo disco do Islands, Arm’s Way, é mais um exemplo dessa “sabedoria indie” (aqui não cabe o termo “sabedoria popular”) que percorre o planeta.

Em Islands palavra de ordem é diversão. O ótimo Return to the Sea (2006), debut do grupo, já era um prenúncio de um excelente futuro: foi muito bem recebido pela crítica e por fãs de música alternativa, além de inevitavelmente comparado ao trabalho lo-fi do The Unicorns, a ex-banda do vocalista, guitarrista e tecladista Nicholas Thorburn (mais conhecido como Nick Diamonds) e do baterista Jaime Thompson (apelido de J’aime Tambeur).

Arm’s Way é empolgante e repleto de riffs energéticos. Experimentando as mais diversas referências (punk, pop oitentista, Stevie Wonder, música clássica e latina são alguns exemplos) o disco lança mão de letras obscuras e atormentadas (“my blood is dirty and I like it”, algo como “meu sangue é sujo e eu gosto”, de “I Feel Evil Creeping In”),sendo mais denso, coeso e dramático que o anterior Return to the Sea. Violinos, clarinetes e piano reforçam o rock sinfônico e orquestrado presente em “The Arm” e “To a Bond”.

A divertida e multiferencial “J’aime vous voire quitter” é puro noise pop, alternando momentos de pura leveza sonora com um desespero quase frenético. O mesmo acontece com “Abominable Snow”, que lembra muito as guitarras e paradinhas dos escoceses do Franz Ferdinand. Os sintetizadores pop da eletrônica “Creeper” destoam da catarse sonora de “In the Rushes”, uma viagem de sete minutos entre guitarras tensas e de “We Swim”, uma surra na bateria. Apesar de soar bizarro em alguns momentos, Arm’s Way é um disco cheio de energia (o que remete ao som do of Montreal) e um ótimo segundo passo na carreira do Islands.

NOTA: 8,0

Islands – The Arm

Sem mais artigos