DONOS DO MUNDO
De como Brian Michael Bendis, Jeph Loeb, Mark Millar e Ed Brubaker definem os rumos do Universo Marvel em reuniões à base do grito

Os Iluminatti no Universo Marvel é uma sociedade secreta formada pelos mais poderosos e influentes seres da Terra (a saber: Reed Richards, o Sr. Fantástico, Doutor Estranho, Homem de Ferro, Namor e Raio Negro, dos Inumanos). São eles que, com mais prepotência que altruísmo, decidem o destino do planeta. Numa escala menos fictícia, a gigantesca gama de roteiristas e criadores da editora também tem seu Iluminatti. São os autores Brian Michael Bendis, Jeph Loeb, Ed Brubaker e Mark Millar. As obras desses quatro redefiniram o rumo da Marvel nos anos 00 e servem de base para praticamente todos os títulos produzidos hoje.

Invasão Secreta saiu da mente de Brian Bendis, mas são os quatro que definem conceitos e resolução de acontecimentos importantes. Bendis explica como funciona o método de trabalho do time: uma sala, todos gritando e discutindo ao mesmo tempo. “Se aquela ideia sobreviver à sala, ela irá sobreviver à Internet”, diz, se referindo ao crivo cada vez mais rigoroso dos fãs que acompanham tudo pela rede antes mesmo de chegar às lojas. São essas conversas que definiram fatos importantes do passado recente da editora: a loucura da Feiticeira Escarlate, a destruição dos Vingadores, a morte do Capitão América, volta do Nick Fury, e mais uma dezena de coisas.

MARK MILLAR
Este autor escocês de 36 anos escreveu talvez a mais importante série da Marvel em tempos recentes: Guerra Civil. A história colocou em conflito todos os heróis, polarizados sobre a lei de registro de super-humanos. Atualmente, os Vingadores se tornaram um grupo de renegados procurados, enquanto Homem de Ferro comanda uma legião de supers nos EUA dispostos a caçar insurgentes. A Invasão Secreta pode ser o fator que trará a união novamente aos heróis, agora unidos contra um inimigo comum. Mas, com a descoberta da Mulher-Aranha como uma skrull, não existe muita confiança que possibilite formam uma aliança. [Paulo Floro]

JEPH LOEB
Seus trabalhos mais notáveis são na DC Comics (Batman O Longo Dia das Bruxas e Superman As Quatro Estações pra citar alguns), mas Loeb esteve por trás de produtos importantes da Marvel, como a série cromática Hulk: Cinza, Demolidor: Amarelo, etc, ao lado do parceiro Tim Sale e a repercussão da morte do Capitão América.

ED BRUBAKER
Seus roteiros à frente do título Uncanny X-Men (Fabulosos X-Men aqui no Brasil) o fizeram popular, mas é a fase na revista do Capitão América que traduzem a importância deste autor americano de 43 anos. Foi ele quem “matou” um dos maiores mitos da história americana, sendo destaque até no prestigioso jornal The New York Times. Brubaker atualmente escreve o título, mesmo após a morte do Capitão. Por esta sua passagem, ele já recebeu dois prêmios Eisner, o mais importante dos quadrinhos.

BRIAN MICHAEL BENDIS
Principal cabeça das mudanças, Bendis escreveu três importantes sagas: Dinastia M, Vingadores – A Queda e Guerra Secreta. As três tem importância crucial na Invasão Secreta. A Queda pode ser chamada de marco inicial das transformações que a Marvel sofreria, com a desestruturação de uma das equipes mais importantes da editora. A partir daí, Bendis foi cultivando com esmero uma trama que ligadas à outras como a Morte do Capitão América e Guerra Civil levaram à intricada Invasão Secreta dos Skrulls. Bendis ainda afirma que desde o início já criou diálogos e acontecimentos tendo em mente os skrulls infiltrados, caso da Mulher-Aranha e Raio Negro (na HQ dos Iluminatti). Quase onipresente, o autor ainda assina o título dos Novos Vingadores, de longe o supergrupo mais relevante da Marvel atualmente.

[+] CONHEÇA A INVASÃO SECRETA

Sem mais artigos