Projeto paralelo de Nick Cave é opção do rock pesado e másculo para indies

GRINDERMAN
Grinderman 2
[Anti-, 2010]

O elogiado segundo trabalho do cantor australiano Nick Cave foi lançado esta semana. Trata-se de uma continuação do trabalho feito no disco anterior, que era vender o garage-rock para plateias fãs de música independente.

Este Grinderman 2 é claramente mais um disco de Cave: soturno, falando de morte e violência, mas agora com mais guitarras. O mais interessante desse projeto é notar o quanto Cave sente necessidade de retornar às origens, já que músicas como “Evil” e “When My Baby Comes” lembram bastante o lado mais cru do cantor no início da carreira, nos anos 1980.

Essa também marca o ápice da colaboração de Cave com seu amigo de longa data, o músico e compositor Warren Ellis. Se Grinderman pode formar seu próprio público, para além dos admiradores, é difícil dizer. Mas ao menos, músicas como “Heathen Child” tem tudo para virar hit. E mostra tudo o que a banda quer ser/representar: malévola, distorcida, nada delicada, tanto violenta.

NOTA: 7,5

Sem mais artigos