GRAVITATION
Maki Murakami (texto e arte)
[JBC, 200 págs, R$10,95, Série em 12 volumes]

Japonês é mesmo um povo curioso. O Yaoi é um gênero de mangá que mostra o relacionamento entre dois homens, sem monstros, naves ou golpes. A história de amor geralmente ocorre entre dois adolescentes em idade escolar. O fator interessante é que essa leitura tem seu público maior entre as meninas japonesas.Gravitation conta a história de Shuichi Shindou, líder da banda de techno Bad Luck, que ao se deparar com um estranho escritor se vê apaixonado. Sucesso de vendas no Japão, o mangá é narrado em forma de comédia e conta com diversos personagens que interagem de alguma maneira com Shuichi. A narrativa da história é simples e não possui nada de polêmico. Não há nem mesmo razão para classificar a leitura na faixa dos 18 anos. O que se passa nas páginas de Gravitation acontece com milhões de adolescentes no mundo todo. Bem no estilo de pessoa Loser, Shuichi é o protótipo de garoto perdedor, com a diferença que é gay, e é neste quesito que o mangá dá lastro ao seu argumento. A autora Maki Murakami constrói diversas tramas baseadas no garoto: fabricando uma tensão sexual com seu colega de banda, a luta pela aceitação da homossexualidade, as divergências com a irmã de Yuri Eiki, o escritor.

Muramaki afirmou que planejava criar um drama, algo mais próximo do sombrio, triste. O editor, no entanto solicitou uma reformulação na trama de modo que ficasse engraçado, pra aumentar as vendas. O resultado é um mangá que dosou bem as tiradas cômicas com os momentos dramáticos. Só exagera ao buscar saídas fáceis para buracos no enredo, como os encontros entre Shuichi e Yuri. Com uma construção tão boa dos personagens, não há como não se afeiçoar ao mangá e esperar ansiosamente pelo próximo número. [Paulo Floro]

NOTA: 8,5

Sem mais artigos