Ocorrido um dia depois da morte de Whitney Houston, esperava-se que todo o evento seria transformado em um tributo à cantora. Mas, nem a morte de um das vozes mais famosas da música ofuscou o brilho já esperado de Adele, que levou seis prêmios nesta edição. Whitney foi bem lembrada com a apresentação de Jennifer Hudson, chamada às pressas para interpretar “I Will Always Love You” (e se garantiu). Quem também deu-se bem foi o Foo Fighters, que chamou atenção na entrega de prêmios pré-festa. O grupo ficou com cinco estatuetas.

É muito justo e lógico que Adele ganhe todos esses prêmios, já que é grande vendedora de discos em uma indústria que vive em crise há anos. No topo das paradas por causa de seu álbum 21, lançado ano passado, suas vitórias celebram um ideal que executivos ainda querem manter vivo por muito tempo: ainda é possível lucrar muito com a venda de discos mesmo com downloads e qualquer “ameaça” que possa aparecer. A cantora inglesa ainda subiu ao palco para cantar pela primeira vez desde que fez a operação na garganta. Soltou um single velho, “Rolling In The Deep”, o seu maior hit.

Adele venceu em todas as categorias que concorria: canção do ano (“Rolling In The Deep”), melhor performance solo pop (“Someone Like You”), melhor álbum pop com vocal (“21”), melhor clipe (“Rolling In The Deep”) e melhor gravação (“Rolling in the Deep”). Das seis vezes em que subiu ao palco, emocionou-se quando recebeu a estatueta de melhor disco. Já o White Stripes veio como mais uma indireta da indústria de que o bom e velho rock, aquele sem muita invencionisse nem experimentação está morrendo. Ganharam melhor performance rock (“Walk”), melhor performance de hard rock/metal (“White Limo”), melhor canção de rock (“Walk”), melhor álbum de rock (“Wasting Light”) e melhor filme musical (“Foo Fighters: Back And Forth”).

Foto: Getty Images

E ainda tocaram duas vezes na premiação, uma do lado de fora do Staples Center em Los Angeles e uma como participação em um “segmento eletrônico” bem vergonhoso ao lado de Deadmau5 e David Guetta. Outro destaque da noite foi Kanye West, que nem estava lá. O rapper venceu quatro grammys: melhor performance rap (“Otis” com Jay-Z), melhor colaboração rap (“All Of The Lights” com Rihanna, Kid Cudi e Fergie), melhor canção rap (“All Of The Lights”) e melhor álbum de rap (“My Beautiful Dark Twisted Fantasy”). Mas, nem deu-se o trabalho de ir buscar. O que também pode levar à outra especulação. Estaria ele à margem da indústria e que sua relevância independe da benção de um prêmio tão conservador quanto o Grammy. O representante indie Bon Iver, um dos nomes mais comentados pela crítica musical ano passado, venceu como revelação.

Entre as apresentações, algumas surpresas (boas e ruins na mesma medida). Rihanna mostrou o seu velho jeito piriguete que lhe cai bem e fez uma ótima performance sem playback. Só atrapalhou o seu dueto com Coldplay, banda com estilo já bem cansado, distante do vigor da moça de Barbados. Os Beach Boys fizeram um histórico retorno e foram homenageados por shows pífios de Foster The People e Maroon 5. Paul McCartney subiu ao palco duas vezes, uma delas ao lado de Diane Krall e Joe Walsh. O momento de vergonha alheia foi protagonizado por Nicki Minaj, que fez um atrapalhado show teatral de exorcismo, com direito à clipe no telão, levitação e figurinos de dia das bruxas. O rap pouco inspirado não ajudou muito.

Falando em vergonhoso, o Grammy este ano tentou forçar o retorno de Chris Brown, rapper que ficou conhecido por bater na sua então namorada Rihanna, em 2009. O caso ganhou muita repercussão, o que deixou o músico longe dos holofotes por um tempo. Ele cumpre cinco anos em liberdade condicional. A indústria da música parece condescendente e aplaudiu o canto de pé na sua apresentação. No Twitter, choveram xingamentos e não só de fãs de Rihanna. Outras shows que não tiveram tanto impacto estão Katy Perry cheia de pirotecnia e Bruno Mars.

O ponto alto foi Jennifer Hudson. Ela cantou “I Will Always Love You”, de Whitney Houston, visivelmente emocionada. Numa noite em que o show não parou para chorar sua morte, Whitney foi devidamente homenageada com essa poderosa apresentação de Jennifer. A noite ainda teve como homenageado o compositor brasileiro Tom Jobim. Veja o vídeo abaixo e logo depois a lista dos vencedores.

Disco do ano
Adele – “21”
Foo Fighters – “Wasting Light”
Lady Gaga – “Born This Way”
Bruno Mars – “Doo-Wops & Hooligans”
Rihanna – “Loud”

Gravação do Ano
“Rolling In The Deep” – Adele

“Holocene” – Bon Iver
“Grenade” – Bruno Mars
“The Cave” – Mumford & Sons
“Firework” – Katy Perry

Melhor Artista Revelação
Band Perry
Bon Iver
J. Cole
Nicki Minaj
Skrillex

Melhor Performance Pop
“Fu**in Perfect” – Pink
“Someone Like You” – Adele
“Firework” – Katy Perry
“Grenade” – Bruno Mars
“Yoü and I” – Lady Gaga

Melhor Perfomance de Rap
“Look At Me Now”, Chris Brown
“Otis” –  Jay-Z & Kanye West 
“The Show Goes On” – Lupe Fiasco
“Moment 4 Life” – Nicki Minaj & Drake
“Black & Yellow” – Wiz Khalifa

Melhor Performance de Rock
“Every Teardrop Is A Waterfall” – Coldplay
“Down By The Water” – Decemberists
“Walk” – Foo Fighters
“The Cave”, Mumford & Sons
“Lotus Flower”, Radiohead

Melhor Álbum de R&B
“F.A.M.E.” – Chris Brown

“Second Chance” – El DeBarge
“Love Letter” – R. Kelly
“Pieces Of Me” – Ledisi
“Kelly” – Kelly Price

Música do Ano
“All Of The Lights” – Kanye West e Rihanna
“The Cave” – Mumford & Sons
“Grenade” – Bruno Mars
“Holocene” – Bon Iver
“Rolling in The Deep” – Adele

Melhor Álbum Country
“Own The Night” – Lady Antebellum 

“My Kinda Party” – Jason Aldean
“Chief” – Eric Church
“Red River Blue” – Blake Shelton
“Here For a Good Time” – George Strait
“Speak Now” – Taylor Swift

Melhor álbum pop
Adele – “21”

Cee Lo Green – “The Lady Killer”
Lady Gaga – “Born This Way”
Bruno Mars – “Doo-Wops & Hooligans”
Rihanna – “Loud”

Melhor performance pop individual
Adele – Someone Like You
Lady Gaga – “You and I”
Bruno Mars – “Grenade”
Katy Perry – “Firework”
Pink – “F***in’ Perfect”

Melhor performance metal/hard rock
“White Limo” – Foo Fighters

“On The Backs Of Angels” – Dream Theater
“Curl Of The Burl” – Mastodon
“Public Enemy No. 1” – Megadeth
“Blood In My Eyes” – Sum 41

Melhor música de rock
“Walk” – Foo Fighters

“The Cave” – Mumford & Sons
“Down By The Water” – The Decemberists
“Every Teardrop Is A Waterfall” – Coldplay
“Lotus Flower” – Radiohead

Melhor álbum de rock
“Wasting Light” – Foo Fighters

“Rock ‘N’ Roll Party Honoring Les Paul” – Jeff Beck
“Come Around Sundown”— Kings Of Leon
“I’m With You” – Red Hot Chili Peppers
“The Whole Love” – Wilco

Melhor clipe-documentário
“Foo Fighters: Back And Forth” – Foo Fighters

“I Am…World Tour” – Beyoncé
“Talihina Sky: The Story Of Kings Of Leon” – Kings Of Leon
“Beats, Rhymes & Life: The Travels Of A Tribe Called Quest” – A Tribe Called Quest
“Nine Types Of Light” – TV On The Radio

Melhor clipe
“Rolling In The Deep” – Adele

“Yes I Know” – Memory Tapes
“All Is Not Lost” – OK Go
“Lotus Flower” – Radiohead
“First Of The Year (Equinox)” – Skrillex
“Perform This Way” – “Weird Al” Yankovic

Melhor álbum alternativo
“Bon Iver” – Bon Iver

“Codes And Keys” – Death Cab For Cutie
“Torches” – Foster The People
Circuital — My Morning Jacket
The King Of Limbs— Radiohead

Melhor álbum country
“Own The Night” – Lady Antebellum

“My Kinda Part”y – Jason Aldean
“Chief” – Eric Church
“Red River Blue” – Blake Shelton
“Here For A Good Time” – George Strait
“Speak Now” – Taylor Swift

Melhor performance country solo
“Mean” — Taylor Swift

“Dirt Road Anthem” — Jason Aldean
“I’m Gonna Love You Through It” — Martina McBride
“Honey Bee” — Blake Shelton
“Mama’s Song” — Carrie Underwood

Melhor música country
“Mean” — Taylor Swift, songwriter (Taylor Swift)

“Are You Gonna Kiss Me Or Not” — Jim Collins & David Lee Murphy, songwriters (Thompson Square)
“God Gave Me You” — Dave Barnes, songwriter (Blake Shelton)
“Just Fishin'” — Casey Beathard, Monty Criswell & Ed Hill, songwriters (Trace Adkins)
“Threaten Me With Heaven” — Vince Gill, Amy Grant, Will Owsley & Dillon O’Brian, songwriters (Vince Gill)
“You And Tequila” — Matraca Berg & Deana Carter, songwriters (Kenny Chesney Featuring Grace Potter)

Melhor álbum folk
“Barton Hollow” – The Civil Wars

“I’ll Never Get Out Of This World Alive” – Steve Earle
“Helplessness Blues” – Fleet Foxes
“Ukulele Songs” – Eddie Vedder
“The Harrow & The Harvest” – Gillian Welch

Melhor álbum de blues
“Revelator” – Tedeschi Trucks Band

“Low Country Blues” — Gregg Allman
“Roadside Attractions” – Marcia Ball
“Man In Motion” – Warren Haynes
“The Reflection” – Keb’Mo’

Melhor álbum de rap
“My Beautiful Dark Twisted Fantasy”, Kanye West

“Watch The Throne”, Jay-Z & Kanye West
“Tha Carter IV”, Lil Wayne
“Lasers”, Lupe Fiasco
“Pink Friday”, Nicki Minaj

Melhor colaboração de rap
“All Of The Lights” — Kanye West, Rihanna, Kid Cudi & Fergie

“Party” — Beyoncé & André 3000
“I’m On One” — DJ Khaled, Drake, Rick Ross & Lil Wayne
“I Need A Doctor” — Dr. Dre, Eminem & Skylar Grey
“What’s My Name?” — Rihanna & Drake
“Motivation” — Kelly Rowland & Lil Wayne

Melhor música de rap
“All Of The Lights” – Kanye West, Rihanna, Kid Cudi & Fergie

“Black And Yellow” – Wiz Khalifa
“I Need A Doctor” – Aftermath
“Look At Me Now” – Chris Brown, Lil Wayne & Busta Rhymes
“Otis” – Jay-Z & Kanye West
“The Show Goes On” – Lupe Fiasco

Melhor álbum pop instrumental
“The Road From Memphis” – Booker T. Jones

“Wish Upon A Star” – Jenny Oaks Baker
“E Kahe Malie” – Daniel Ho
“Hello Tomorrow” – Dave Koz
“Setzer Goes Instru-Mental!” – Brian Setzer

Melhor Gravação Eletrônica
Scary Monsters And Nice Sprites – Skrillex

“Raise Your Weapon” – Deadmau5 & Greta Svabo Bech
“Barbra Streisand” – Duck Sauce
“Sunshine” – David Guetta & Avicii
“Call Your Girlfriend” – Robyn
“Save The World” – Swedish House Mafia

Melhor álbum eletrônico
“Scary Monsters And Nice Sprites” – Skrillex/Atlantic

“Zonoscope” – Cut/Copy
“4×4=12” – Deadmau5
“Nothing But The Beat” – David Guetta
“Body Talk, Pt. 3” – Robyn

Melhor álbum pop de vocal tradicional
“Duets II” – Tony Bennett & Various Artists

“The Gift” – Susan Boyle
“In Concert On Broadway” – Harry Connick Jr.
“Music Is Better Than Words” – Seth MacFarlane
“What Matters Most” – Barbra Streisand


Sem mais artigos